Últimos Posts
Cultura

Teatro

Shows

Exposições

Noite

Festas

Esportes

Eventos Esportivos

São Jorge, a Lenda

A representação de São Jorge matando o dragão pode ter origem na mitologia nórdica, pela figura de Sigurd, o caçador de dragões. Existem pelo menos duas versões para esta lenda onde São Jorge enfrenta o Dragão, a seguir:
Ilustração São Jorge, © Mônica Fuchshuber

1ª Versão

Baladas medievais contam que Jorge era filho de Lorde Albert de Coventry. Sua mãe morreu ao dá-lo à luz e o recém nascido Jorge foi roubado pela Dama do Bosque para que pudesse, mais tarde, fazer proezas com suas armas. O corpo de Jorge possuia três marcas: um dragão em seu peito, uma jarreira em volta de uma das pernas e uma cruz vermelho-sangue em seu braço. Ao crescer e adquirir a idade adulta, ele primeiro lutou contra os sarracenos e, depois de viajar durante muitos meses por terra e mar, foi para Sylén, uma cidade da Líbia.

Nesta cidade, Jorge encontrou um pobre eremita que lhe disse que toda a cidade estava em sofrimento, pois lá existia um enorme dragão cujo hálito venenoso podia matar toda uma cidade, e cuja pele não poderia ser perfurada nem por lança e nem por espada. O eremita lhe disse que todos os dias o dragão exigia o sacrifício de uma bela donzela e que todas as meninas da cidade haviam sido mortas, só restando a filha do rei, Sabra, que seria sacrificada no dia seguinte ou dada em casamento ao campeão que matasse o dragão.

Ao ouvir a história, Jorge ficou determinado em salvar a princesa. Ele passou a noite na cabana do eremita e quando amanheceu partiu para o vale onde o dragão morava. Ao chegar lá, viu um pequeno cortejo de mulheres lideradas por uma bela moça vestindo trajes de pura seda árabe. Era a princesa, que estava sendo conduzida pelas mulheres para o local do sacrifício. São Jorge se colocou na frente das mulheres com seu cavalo e, com bravas palavras, convenceu a princesa a voltar para casa.

O dragão, ao ver Jorge, sai de sua caverna, rosnando tão alto quanto o som de trovões. Mas Jorge não sente medo e enterra sua lança na garganta do monstro, matando-o. Como o rei do Marrocos e do Egito não queria ver sua filha casada com um cristão, envia São Jorge para a Pérsia e ordena que seus homens o matem. Jorge se livra do perigo e leva Sabra para a Inglaterra, onde se casa e vive feliz com ela até o dia de sua morte, na cidade de Coventry.


2ª Versão

De acordo com a outra versão, Jorge acampou com sua armada romana próximo a Salone, na Líbia. Lá existia um gigantesco crocodilo alado que estava devorando os habitantes da cidade, que buscaram refúgio nas muralhas desta. Ninguém podia entrar ou sair da cidade, pois o enorme crocodilo alado se posicionava em frente a estas. O hálito da criatura era tão venenoso que pessoas próximas podiam morrer envenenadas. Com o intuito de manter a besta longe da cidade, a cada dia ovelhas eram oferecidas à fera até estas terminarem e logo crianças passaram a ser sacrificadas.

O sacrifício caiu então sobre a filha do rei, Sabra, uma menina de quatorze anos. Vestida como se fosse para o seu próprio casamento, a menina deixou a muralha da cidade e ficou à espera da criatura. Jorge, o tribuno, ao ficar sabendo da história, decidiu pôr fim ao episódio, montou em seu cavalo branco e foi até o reino resgatá-la, mas antes fez o rei jurar que se a trouxesse de volta, ele e todos os seus súditos se converteriam ao cristianismo. Após tal juramento, Jorge partiu atrás da princesa e do "dragão". Ao encontrar a fera, Jorge a atinge com sua lança, mas esta se despedaça ao ir de encontro à pele do monstro e, com o impacto, São Jorge cai de seu cavalo. Ao cair, ele rola o seu corpo, até uma árvore de laranjeira, onde fica protegido por ela do veneno do dragão até recuperar suas forças.



Ao ficar pronto para lutar novamente, Jorge acerta a cabeça do dragão com sua poderosa espada Ascalon. O dragão derrama então o veneno sobre ele, dividindo sua armadura em dois. Uma vez mais, Jorge busca a proteção da laranjeira e em seguida, crava sua espada sob a asa do dragão, onde não havia escamas, de modo que a besta cai muito ferida aos seus pés. Jorge amarra uma corda no pescoço da fera e a arrasta para a cidade, trazendo a princesa consigo. A princesa, conduzindo o dragão como um cordeiro, volta para a segurança das muralhas da cidade. Lá, Jorge corta a cabeça da fera na frente de todos e as pessoas de toda cidade se tornam cristãs.


Nestas lendas, o dragão simbolizaria a idolatria destruída com as armas da Fé. Já a donzela que o santo defendeu representaria a província da qual ele extirpou as heresias.

Meus agradecimentos a Mônica Fuchshuber, por gentilmente conceder a autorização para utilizar a ilustração São Jorge, de sua autoria, neste post.
Saiba mais...

Dia Nacional do Choro 2013



Além do feriado de São Jorge, na terça-feira, 23 de abril, é celebrado o Dia Nacional do Choro. Neste ano, para comemorar em grande estilo, o maior conjunto de choro do país, o Época de Ouro, fundado em 1964 por Jacob do Bandolim, sobe ao palco às 11hs e, sem seguida, a cidade do Rio de Janeiro ganha a Orquestra Carioca de Choro (OCC), que realizará o seu primeiro concerto às 13:30h. As apresentações serão gratuítas, no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador.

O Dia Nacional do Choro foi instituído em 2000, em homenagem ao aniversário de Pixinguinha. Compositor, instrumentista, maestro e considerado um dos maiores gênios da música brasileira, Pixinguinha deixou joias musicais como Carinhoso, Vou Vivendo, Lamentos, Rosa, Um a Zero, entre outras, que farão parte do repertório que incluirá Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth, além de compositores contemporâneos no gênero como Paulinho da Viola e de alguns integrantes da nova Orquestra de Choro.

A Orquestra Carioca de Choro (OCC)

A Orquestra reúne alguns expoentes da música instrumental brasileira. A base é formada por Jorge Simas (violão de 7 cordas), Tiago Machado (violão), Alceu Maia (cavaquinho), Diego Zangado (bateria) e Zé Luiz Maia (contrabaixo). E os solistas são Dirceu Leite (sopros), Kiko Horta (acordeon), Marlon Sette (trombone) e Afonso Machado (bandolim, arranjos e direção musical). A orquestra atende a uma demanda histórica nos quase 100 anos do Choro e muito nos anos 90, com a criação da Orquestra Pixinguinha, não foi criado um grupo com esse tipo de formação: veio preencher uma lacuna na forma de interpretar o choro. O virtuosismo dos instrumentistas, bem como a capacidade de improvisação dos executantes, é a característica frequentemente apreciada no Choro.

O Conjunto Época de Ouro

Conjunto Época de Ouro
O Conjunto participou de diversos espetáculos e gravou vários discos, entre eles Vibrações, premiado com o melhor disco instrumental de 1967. Com o falecimento de Jacob do Bandolim, em 13 de agosto de 1969, alguns compromissos foram adiados e desde esta data até 1972 o conjunto não se apresentou. O Época de Ouro retomou suas atividades em 1973 a convite de Paulinho da Viola para participar do espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa. A partir daí não parou. Até os dias atuais, o Época, seus componentes junto com Jacob do Bandolim, chegam a marca de mais de 40 discos gravados. Gravou com Paulinho da Viola, Cristóvăo Bastos, Maestro Severino Araújo, Marisa Monte, Elba Ramalho, Ivan Lins, João Bosco, Matinho da Vila, Leila Pinheiro, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Ney Mato Grosso, Mosca, Arlindo Cruz e Sombrinha, entre outros.

Dia Nacional do Choro
Quando? 23 de abril de 2013, a partir das 11hs
Onde? Parque Garota de Ipanema - Arpoador
Quanto? Entrada franca
Saiba mais...

São Jorge, a História



De acordo com as lendas, Jorge teria nascido na antiga Capadócia, região que atualmente faz parte da República da Turquia. Quando criança, mudou-se com a sua mãe para a Palestina após a morte de seu pai em combate.

Ao atingir a adolescência, Jorge entrou para a carreira das armas, sendo logo promovido a capitão do exército romano devido à sua dedicação e habilidade, chegando a receber do Imperador Diocleciano o título de conde da Capadócia. Aos 23 anos passou a residir na corte imperial em Nicomédia, exercendo a função de Tribuno Militar. Pouco tempo depois neste mesmo período, sua mãe veio a falecer e Jorge, tomando grande parte nas riquezas que lhe ficaram, foi para a corte do Imperador.

No ano de 302 DC, Diocleciano publicou um édito que mandava prender todo soldado romano cristão e que todos os outros deveriam oferecer sacrifícios aos deuses romanos. Jorge foi ao encontro do imperador para objetar, e perante todos declarou-se cristão. Não querendo perder um de seus melhores tribunos, o imperador tentou dissuadi-lo oferecendo-lhe terras, dinheiro e escravos mas, como Jorge mantinha-se fiel ao cristianismo, o imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos.

Após cada tortura, Jorge era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os deuses romanos. No entanto ele reafirmava sua fé, tendo seu martírio aos poucos ganhado notoriedade e muitos romanos tomado as dores daquele jovem soldado, inclusive a mulher do imperador, que se converteu ao cristianismo. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito, mandou degolá-lo no dia 23 de abril de 303.

Os restos mortais de São Jorge foram transportados para Lida (Antiga Dióspolis), cidade em que crescera com sua mãe. Lá ele foi sepultado, e mais tarde o imperador cristão Constantino mandou erguer suntuoso oratório aberto aos fiéis, para que a devoção ao santo fosse espalhada por todo o Oriente.

São Jorge é atualmente o santo padroeiro de diversos países: Inglaterra, Portugal, Geórgia, Catalunha, Lituânia, Sérvia, Montenegro e Etiópia, além das cidades de Londres, Génova e Moscou, e, extra-oficialmente, da cidade do Rio de Janeiro, devido ao grande número de devotos (título oficialmente atribuído a São Sebastião), além de ser padroeiro dos escoteiros, e da Cavalaria do Exército Brasileiro.

O Dia de São Jorge é celebrado no dia 23 de abril, pois é a data tradicionalmente aceita do falecimento de São Jorge.
Saiba mais...

Charles Aznavour no Theatro Municipal

O mais popular cantor francês, considerado o último dos Grandes e eleito O Artista do Século em pesquisa da revista Time e da CNN, Charles Aznavour estará no Theatro Municipal do Rio de Janeiro para apresentações nos dias 13 e 15 de maio deste ano, apresentando a sua turnê En Tout Intimité.

Aos 88 anos, o artista apresenta coletânea de sucessos da carreira, tais como "She", "La Bohême", "Que c'est triste Venise", "La Mamma", "Ave Maria" e "Les Émigrants" dentre outros, acompanhado por sua orquestra.

Cantor, letrista e ator francês de origem armênia, mundialmente aclamado e cantado em 5 idiomas, Charles Aznavour compôs mais de 1000 canções e já vendeu mais de 200 milhões de discos ao redor do mundo, além de possuir composições gravadas por estrelas como Maurice Chevalier, Bing Crosby, Ray Charles e vários outros.

Charles Aznavour, na turnê "En Tout Intimité"
Quando? 13 e 15 de maio, às 21hs
Onde? Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano - Centro
Quanto? Ingressos a partir de R$ 75,00 (meia entrada)
Saiba mais...

VII Feira de Discos de Vinil do Rio de Janeiro

Próximo dia 05/05, domingo, acontece a VII Feira de discos de Vinil do Rio de Janeiro. Nesta, que já é considerada uma das maiores feiras do ramo no Brasil, haverão mais de 60 expositores (incluindo uma forte presença de expositores paulistas), vários DJs tocando e fazendo o clima do local durante toda a feira, que espera um público de aproximadamente 4.000 pessoas e tem o intuito de provar que a música, o disco e o vinil são imortais.

Além de LPs, compactos e outros discos de todos os gêneros, cores, tamanhos e preços, reedições e novidades em vinil 180 gramas, raridades e pechinchas para todos os bolsos, serão encontrados à venda vitrolas, acessórios e até mesmo artigos de moda com a temática do evento.

O coletivo Vinil é Arte e os amigos da festa Ya'Ya Hi-Fi estarão conduzindo o espaço sonoro e convidando DJs para darem uma canja, durante todo o evento, que contará ainda com uma boa praça de alimentação e transmissão ao vivo pela web rádio Graviola, diretamente do Instituto Metodista Bennet, no Flamengo, em um clima maravilhoso para adultos, crianças, terceira idade, jovens, famílias... um evento para todos e de entrada franca!

VII Feira de Discos de Vinil do Rio de Janeiro
Quando? 5 de maio de 2013, das 12 às 20hs
Onde? Instituto Metodista Bennett
Rua Marques de Abrantes, 55 - Flamengo
Quanto? Entrada Franca

Mais informações: Sebo Baratos da Ribeiro (21) 2256.8634
Saiba mais...

VI Festival Internacional de Filmes Curtíssimos


O CCBB-RJ apresenta dias 27 e 28 de abril, o VI Festival Internacional de Filmes Curtíssimos, no Cinema II. Em sua 6ª edição no Brasil, o singular festival que acontece quase simultaneamente em mais de 100 cidades de 26 países (dez deles pela primeira vez) apresentará ao público carioca várias produções nacionais e internacionais de até três minutos de duração (excluindo os créditos e título).

A chegada do Festival Internacional ao Rio de Janeiro "é muito importante porque hoje a cidade se apresenta como principal força da produção cinematográfica no Brasil e na América Latina”, conforme afirma o cineasta Thiago Moyses. Ele adianta que “no festival poderemos ver diferentes estilos de animação, mistura de animação com live-action, pequenos dramas de bolso que precisam ser narrados com agilidade, experimentações em novas opções estéticas e narrativas e, acima de tudo, imensa originalidade graças à liberdade concedida aos realizadores para explorarem ao máximo sua criatividade."

Criado na França em 1999, o Festival International des Très Courts ocorre nos seguintes países: Nova Caledônia, Bélgica, Brasil, Costa do Marfim, Palestina, Espanha, Israel, Luxemburgo, Hungria, Marrocos, Moldávia, Romênia, Senegal, Eslováquia, Suíça. Novos países que passam a sediar este ano: China, Colômbia, Costa Rica, Honduras, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, El Salvador, Tunísia.

Confira a seguir a programação completa do Festival:

Sábado, dia 27/4
15:00 - Competição Travelling (34 min)
16:30 - Competição Internacional I (67 min)
18:00 – Abertura - Coquetel
19:30 - Mostra Nacional Competitiva (45 min)
20:45 - Competição Internacional II (64 min)

Domingo, dia 28/4
12:30 - Competição Internacional II (64 min)
14:00 - Mostra Nacional Competitiva (45 min)
15:30 - Debate com convidados e jurados sobre o formato curtíssimos (50 min)
17:00 – Animação (51 min)
18:30 - Competição Internacional II (67 min)
20:00 - Premiação com a exibição dos vencedores - Coquetel (60 min)


VI Festival Internacional de Filmes Curtíssimos
Quando? 27 e 28 de abril de 2013
Onde? Centro Cultural Banco do Brasil, Cinema II
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Quanto? Entrada Franca

Mais informações: www.filmescurtissimos.com.br
Saiba mais...

Viradão Carioca 2013


O Viradão Carioca 2013 vai espalhar shows gratuitos pelo Rio de Janeiro, Niterói e Nova Iguaçu entre os dias 12, 13 e 14 de abril. Nestes dias, do final da tarde até a madrugada, serão realizadas diversas apresentações de artistas como Gabriel O Pensador, Raimundos, Detonautas, Fresno, Monobloco, Preta Gil, Arlindo Cruz, Sorriso Maroto, Chitãozinho & Xororó e Daniela Mercury, entre outros, distribuídos em cinco palcos: um em Madureira, Zona Norte do Rio, Arpoador, na Zona Sul, Bangu, na Zona Oeste e nos centros de Niterói e Nova Iguaçu.

Ao todo serão mais de 50 atrações de todos os gêneros e para todos os gostos, de pagode a MPB, de sertanejo a rock, além de humor. Além dos cinco palcos, haverá também no sábado, dia 13, apresentações humorísticas no Quiosque da Globo, em Copacabana.

Confira a seguir a programação completa do Viradão Carioca:

Sexta-feira, dia 12

Palco Arpoador
DJ Egil JR
Leitiere’s Lexeu Quinteto
Bondesom
Iconili

Palco Madureira
Grupo Clareou

Palco Bangu
DJ Valdo
DJ Denis
Késia Estácio
Gabriel O Pensador
Rodriguinho

Palco Niterói
DJ Rato
Bloco Saias na Folia
Dado Villa-Lobos
MC Leozinho
Seu Cuca
Monobloco

Palco Nova Iguaçu
DJ Zabumba
Bento e Mariano
Haroldo Costa e convidados
Tá na Mente
Nosso Sentimento
Dudu Nobre


Sábado, dia 13

Palco Arpoador
DJ Jazz4Life
Frederico Heliodoro Quarteto
Astronauta Marinho
Afro Jazz

Palco Madureira
Daniela Mercury

Palco Bangu
DJ Valdo
MC Sapão
Bloco Brasil
Titãs
Cidade Negra

Palco Niterói
DJ Rato
Tereza
Monique Kessous
Sandra de Sá
Moraes Moreira
Biquini Cavadão

Palco Nova Iguaçu
DJ Zabumba
Forfun
Raimundos
Detonautas
Fresno

Quiosque da Globo
André Lucas
Bruno Buaiz
Felipe Absalão
Gigante Léo
Henrique Fedorowicz
Larrisa Câmara
Márcio Libar
Nizo Neto
Paulo Carvalho
Paulo Vinnicius
Rey Biannchi
Sil Esteves


Domingo, dia 14

Palco Arpoador
DJ Egil Jr
Tupiniquim Jazz Orquestra
Historic Brazilian Jazz Band
Abayomy Afrobeat Orquestra

Palco Madureira
Blitz

Palco Bangu
DJ Valdo
Danny Pink e os Ursinhos Quadrados
Imaginasamba
Sorriso Maroto

Palco Niterói
DJ Rato
Bom Gosto
Arlindo Cruz
Preta Gil

Palco Nova Iguaçu
DJ Zabumba
CPM 22
Chitãozinho e Xororó
Latino
Saiba mais...

O que mais já passou por aqui

Não podemos esquecer também dos outros posts mais antigos que também passaram por aqui. Confira abaixo alguns deles que deram o que falar!