Últimos Posts
Cultura

Teatro

Shows

Exposições

Noite

Festas

Esportes

Eventos Esportivos

Tattoo Week Rio 2015


Nos dias 16, 17 e 18 de janeiro, a cidade maravilhosa será palco da Maior Convenção de Tatuagem da América Latina: a Tattoo Week. O evento, que está em sua terceira edição, será realizado no Espaço SulAmérica e terá mais de 200 stands, área reservada para workshops e shows ao vivo todos os dias. Para esta edição, os organizadores da convenção estimam um público de 10 mil pessoas por dia.

O Tattoo Week Rio 2015 contará com a presença de mais de 800 renomados artistas, sendo 50 internacionais, que irão mostrar toda a sua arte e talento com as agulhas. O californiano Steve Soto é uma das presenças confirmada para o evento. O artista é reconhecido internacionalmente e vencedor de diversos prêmios de tatuagem de países como Alemanha, Espanha, Austrália e Inglaterra.

Durante os três dias de evento também acontece a tradicional Competição de Tattoo e Bodypiercing e, claro, o Concurso de Miss Tattoo Week Rio, que irá mostrar a beleza feminina em fusão com a arte impressa na pele. Este ano, o concurso compreenderá quatro categorias: Pin-Up, Rockabilly, Body Modification e Beach. As inscrições estão abertas e a interessada deve enviar um e-mail para miss@tattooweek.com.br, com 3 fotos e informações como, nome, idade, cidade, peso, altura e um breve texto explicando por que deseja ser a nova Miss Tattoo Week Rio.

O Tattoo Week é uma convenção realizada todos os anos em São Paulo, no mês de julho, desde 2011. Já no Rio de Janeiro, o evento é realizado desde 2013, sempre no mês de janeiro. O objetivo do evento é promover o intercâmbio internacional entre tatuadores e bodypiercings, popularizar a arte da tatuagem no país, promover a integração entre o público e os artistas presentes, além de premiar os profissionais que mais se destacarem do evento.

Para esta edição, a agenda de shows do Tattoo Week Rio está imperdível! No dia 16/01, quem sobe ao palco do evento, a partir das 23h, é o grupo de rock Matanza e depois a banda Diabo Verde. Já no dia 17/01, às 23h, o rock vai rolar soltar com a cantora Pitty com seu álbum recém lançado Setevidas. E para fechar o evento, no dia 18/01, a partir das 18h, a atração musical fica por conta do MC Marechal e a Batalha do Conhecimento. É importante lembrar que os ingressos dos shows e da convenção serão vendidos separadamente.


Tattoo Week Rio 2015
Quando? 16, 17 e 18 de janeiro de 2015 das 13h às 22h
Onde? Espaço SulAmérica
Av. Paulo de Frontin, 1 - Centro
Ingressos: no local do evento ou pelo site do evento

Mais informações: (11) 4226-2157 / 2424-7670 / tattooweek.com.br
Saiba mais...

Bailinho

Olhar para atrás e rever com clareza oito anos de realizações não é tarefa fácil. Diante do imenso acervo, Rodrigo Penna coleciona belas lembranças e revive na memória a trajetória do evento que foi criado por ele em 2007.

Ao longo deste tempo o Bailinho amadureceu, ganhou projeção e, com isso, se firmou como uma das festas mais admiradas do Rio de Janeiro e referência ao redor do país. Mais que uma festa, o Bailinho é praticamente um espetáculo, unindo música POP com poesia, performances, DJs, flash mobs, os charmosos brindes e sempre muitas surpresas.

Um Bailinho nunca é igual a outro; a festa está sempre se renovando e procurando inovar. E o público sabe o que esperar de uma das grandes marcas da festa, o set musical do Rodrigo. Um encontro de ritmos e épocas, o melhor da música POP através dos tempos. E tudo isso misturado com poesia, samplers e todo tipo de sons que mexam com o imaginário do público. A pista bomba, pés descalços, rostos molhados de alegria, braços pra cima e um verdadeiro coro em quase todo refrão. No Bailinho é assim, todos ficam à vontade e o único compromisso é a diversão.



No próximo dia 27, o idealizador do evento e sua produtora e parceira de longa data, Daniela Arantes, celebram a volta do Baile. Acompanhados pelo fiel amigo e DJ Markinhos Mesquita, e por toda a sua equipe de produtores, cenógrafos, iluminadores, e muitos outros parceiros e artistas que participam dessa história de sucesso.

Para o verão 2015, o Bailinho inicia sua 8ª temporada e ocupa o Anexo do Armazém 4 do Píer Mauá em quatro edições a cada 15 dias. Após se despedir em fevereiro deste ano, fazendo a alegria dos frequentadores que marcaram a festa no MAM, o Bailinho comemora o ano novo numa locação que já recebeu edições memoráveis. "Estamos atendendo dois desejos de quem curte o baile, voltamos aos sábados e ao Píer Mauá, um dos lugares mais lindos da cidade", ressalta Rodrigo.

O que não pode faltar no Baile: O mestre Marvin Gaye, chuva de papel prateado, Daft Punk, correio do amor, mesclados com Arctic Monkeys, Novos Baianos, Hot Chip, música pra dançar juntinho, cartomante e o novo cantinho budista, proporcionando um momento de quietude no meio do Baile.

Festas costumam ter receitas de bolo mas quando se trata do Bailinho tudo pode ser diferente, novo, mesmo que de novo. "É um prazer criar e fazer o Bailinho, e como serão apenas quatro lindas noites nesse verão, faremos todas valerem muito à pena, pode apostar!", avisa o anfitrião.

Bailinho
Quando? 27 de dezembro às 21h30
Onde? Píer Mauá - Anexo 4
Avenida Rodrigues Alves, 10 - Centro
Quanto? De acordo com o número do lote vigente.

Próximas edições: Dez: dia 27 / Jan: dias 10 e 24 / Fev: dia 7

Mais informações: (21) 3923-5224 / www.bailinho.com
Saiba mais...

Janelas do Natal



Há quatro anos, moradores do Méier e adjacências recebem, em dezembro, o coral Janelas do Natal. Todas as terças e quartas, cerca de 200 coristas ensaiam na Igreja Batista do Méier, sob a regência do Ministro Paulo Queiroz, visando às apresentações entre 17 e 19 de dezembro, a partir das 20 horas; sendo que, no dia 19, acontecem duas apresentações. Evento criado pela Igreja Batista do Méier, o Janelas do Natal leva os cantores para as janelas do prédio que fica em frente à Praça Agripino Grieco. Já no domingo, às 19 horas, os coristas vão cantar durante o culto da igreja. É o maior coral da Zona Norte.

Historicamente, as igrejas protestantes promovem eventos natalinos de elevado padrão musical. Pensando nisso, a Igreja Batista do Méier descobriu uma forma de levar para fora um espetáculo que até então ficava entre as paredes de seu templo. Em 2011 nasceu o projeto Janelas do Natal.

Durante três dias úteis que antecedem o Natal, cerca de 200 pessoas, desde crianças até adultos, preenchem 24 janelões do Edifício Miranda Pinto localizado no coração do Méier. O prédio se torna um grande coral vertical.

Além do coral, temos um show de luzes que ajuda a promover o espetáculo atraindo, assim, um público total estimado em 10 mil pessoas.

Janelas do Natal
Quando? 17 a 19 de dezembro, às 20h
Apresentação extra no dia 19 às 21h
Onde? Praça Agripino Grieco
Rua Dias da Cruz, s/nº - Méier
Quanto? Evento Gratuíto

Mais informações: Igreja Batista do Méier (21) 2599-3000
Saiba mais...

Rembrandt e a Figura Bíblica

"Cristo Pregando, ou A Gravura dos 100 Florins" de Rembrandt / Reprodução

Inédita, a exposição Rembrandt e a Figura Bíblica apresenta uma seleção de 78 obras do artista Rembrandt Van Rijn, divididas em dois módulos: a primeira parte é dedicada a uma cronologia da vida e obra do artista, ilustrada com gravuras em diversos temas. A segunda parte é dedicada aos temas bíblicos e religiosos, que compõem a parte mais numerosa dentre os temas do artista e recebem destaque nesta montagem.

Produzidas em água-forte, buril e ponta-seca, as 78 obras do pintor e gravador holandês Rembrandt estão assim distribuídas: 52 de temas bíblico/religiosos, abrangendo o Velho e o Novo Testamento, três paisagens, 11 retratos (quatro autorretratos), três nus, três cenas alegóricas e seis gravuras de temas diversos.

A exposição traz para o público um momento histórico específico e importante e que influenciou o artista na criação de suas obras, permitindo a percepção do por que Rembrandt tornou-se um dos maiores nomes do mundo da Arte: a Holanda, recém-libertada da Espanha e convertida ao protestantismo, passava por uma fase de grande crescimento econômico. Também será possível conhecer um pouco sobre a técnica utilizada pelo artista para a concepção das obras expostas.

"Trazer ao Brasil um acervo desta importância representa a possibilidade de mostrar à população um trabalho excepcional e que atravessou o tempo, sendo absolutamente relevante para a contemporaneidade. Desta forma, esta exposição pretende, não somente receber um público geral e interessado em artes visuais, mas também estudantes de arte que desejam entender o processo de criação de um grande mestre, de forma a aprimorar seus trabalhos pessoais. Esta iniciativa foi possível graças a uma parceria com o Museu Zorn, que fica em Mora, na Suécia. O artista Anders Zorn (1860-1920), que também tem uma obra exposta, foi um colecionador de gravuras de Rembrandt e, graças a seu empenho e coleção, hoje dá nome à Fundação que brinda o público brasileiro com esta parte de sua coleção, exibida pela primeira vez fora da Suécia." – afirma o curador Fernando Spaziani.

Rembrandt Van Rijn nasceu em 05 de julho de 1606 em Leiden, na Holanda. Com 14 anos entrou para a Universidade em sua cidade natal. Aos 20 foi aprendiz do pintor histórico Pieter Lastman, em Amsterdã. O quadro A Aula de Anatomia do Doutor Tulp foi pintado aos 25 anos e, entre os anos de 1625/26 as suas duas primeiras águas-fortes. A partir de uma parceria com o gravurista Jan van Vliet em 1631, Rembrandt começou uma profícua produção de gravuras, objetivando divulgar suas pinturas. Já datam dessa época suas famosas gravuras de cenas bíblicas e religiosas.

A partir de 1655, Rembrandt diminuiu consideravelmente a sua produção de gravuras, tendo executado aproximadamente 290 obras em sua vida. Sua última fase próspera datou de 1658, quando criou nus e o retrato de Lieven Coppenol, o maior retrato em gravura feito pelo artista que, em 1665, fez sua última água-forte. Rembrandt faleceu em Amsterdã em 04 de outubro de 1669.

Rembrandt e a Figura Bíblica
Quando? Abertura: 17 de dezembro às 19h
Visitação: De 18 de dezembro a 22 de fevereiro de 2015
De terça-feira a domingo, das 12h às 19h
Onde? Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí, 20 - Centro
Quanto? Entrada Franca

Mais informações: (21) 2253-1580
Saiba mais...

Efígie



Para discutir as preocupações estéticas e os diálogos propostos com o tema Efígie, a Galeria do Ateliê inaugura dia 19 de dezembro, às 19h a mostra coletiva Efígie, com a participação de vinte e um fotógrafos contemporâneos mais importantes da atualidade que, ora se aproximam, ora se afastam desse conceito de representação, trazendo frescor e abrindo vias para análises poéticas distintas.

Segundo Marco Antonio Portela, "temos, então, nesse espectro diverso, propositores de imagens procurando, cada um a sua forma, pensar como transfigurar aquilo que nos é mais próximo: nossa própria simulação imagética. Partindo do pressuposto que sempre nos reconhecemos representados em toda e qualquer imagem humana, o autorretrato tornaria -se dispensável. No entanto, ele está cada vez mais presente, e fica difícil imaginar sua ausência em tempos de tantos selfies".

Lembrando que esta galeria está inscrita dentro de uma escola de imagem, não tememos correr o risco que assinalava Platão sobre jovens miradas: "quem é novo não é capaz de distinguir o que é alegórico do que não é". Vamos procurar nos ver além do retrato, além do que somos, vamos nos perpetuar como uma efígie.

Foto ©Daniela DaCorso

Foto do topo ©Fabio Seixo
Efígie
Coletiva dos fotógrafos: Ana Stewart, Arlete Soares, Bruno Veiga, Celina Portella, Daniela DaCorso, Edu Monteiro, Edu Simões, Fabian, Fabio Carvalho, Fabio Seixo, Frederico Dalton, Ismar Ingber, Joaquim Paiva, José Caldas, Kitty Paranaguá, Marco Antonio Portela, Marcos Bonisson, Piti Tomé, Renan Cepeda, Rogério Reis e Vicente de Mello.
Quando? Abertura dia 19 de dezembro às 19h
Visitação até o dia 28 de fevereiro de 2015
Horários: Segunda a sexta das 10h às 21h / Sábados das 10h às 17h
Onde? Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur, 453 - Urca
Quanto? Entrada franca

Mais informações: (21) 2541-3314
www.ateliedaimagem.com.br
Saiba mais...

Aquarius - Clássicos de Cinema



Neste sábado, dia 13 de dezembro, uma grande atração de fim de ano para os cariocas: Clássicos de Cinema é o nome do espetáculo da Orquestra Sinfônica Brasileira no Forte de Copacabana, com algumas das mais populares trilhas criadas pelo Maestro John Williams para produções de Steven Spielberg e George Lucas.

Regido por Roberto Minczuk, o concerto reedita o programa apresentado pela OSB com sucesso absoluto de público no Rio e em São Paulo durante a Temporada 2014. No palco montado em um dos principais cartões postais da cidade, a orquestra tocará clássicos como ET - O Extraterreste, Tubarão, Indiana Jones e Guerra nas Estrelas.

A seguir, o programa completo:

JOHN WILLIAMS E.T. O Extraterrestre
Harry Potter e a Pedra Filosofal
Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida
Jurassic Park
Tubarão
A Lista de Schindler
CARLOS GARDEL Por una cabeza (Arr. John Williams)
JOHN WILLIAMS Guerra nas estrelas


Aquarius - Clássicos de Cinema
Quando? Sábado, 13 de dezembro, às 19h30
Onde? Forte de Copacabana
Praça Coronel Eugênio Franco, 1 - Copacabana
Quanto? Entrada franca, sujeito à lotação.

Saiba mais...

Tom Jobim de volta ao Arpoador

Nesta segunda-feira, dia 8 de dezembro, foi inaugurada no Arpoador mais uma atração: uma bela estátua em homenagem ao maestro Tom Jobim que, nesta data, marca os seus 20 anos de morte.

Foto © Glaucon Fernandes/Eleven/Estadão Conteúdo
Pesando o equivalente a duzenos quilos e feita inteiramente de cobre, a estátua ilustra o cantor com seu violão no ombro, trazendo ainda uma placa com o trecho “Minha alma canta / Vejo o Rio de Janeiro” da canção "Samba do Avião", de autoria do homenageado, trazendo mais alma e saudosismo ao bairro de Ipanema

A estátua de Tom Jobim passa a ser mais um ponto turístico na cidade, que lembrará os cariocas do ícone da bossa nova, que tornou a cidade conhecida internacionalmente.

Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, foi criado em Ipanema, bairro que serviu de inspiração para suas canções. Entre seus parceiros de composições, destaca-se o poeta Vinicius de Moraes, com quem construiu uma sólida amizade, rendendo diversos clássicos de nossa música popular. Tornou-se ícone da bossa nova, levando o ritmo a ser conhecido em todo o mundo, incluindo parceria com o cantor americano Frank Sinatra. Tom veio a falecer em 1994, durante uma temporada em Nova Iorque.

Saiba mais...

Kimi Nii - Nas Nuvens

Kimi Nii - foto/divulgação
O Centro Cultural Correios Rio de Janeiro inaugura dia 17 de dezembro, às 19h, a exposição Kimi Nii - Nas Nuvens, composta de mais de cem obras, com novos trabalhos e alguns destaques da produção da artista desde a década de 80, de uma das mais prestigiadas escultoras em cerâmica da atualidade: a artista e designer japonesa Kimi Nii (radicada em São Paulo). A exposição, no Rio de Janeiro, fica nas salas 1 e 2 e na sala A do 3º andar. Curadoria de Pieter Tjabbes e textos de Antonio Gonçalves Filho.

Kimi Nii nasceu em 1947 em Hiroshima, no Japão, de pai japonês e mãe brasileira descendente de japoneses e veio para Brasil aos 9 anos. Talvez por suas raízes culturais, tem na impecabilidade das formas das peças uma de suas marcas registradas. Unindo o domínio técnico com as nuances da surpresa no resultado final de suas esculturas, as peças em cerâmica de Kimi Nii têm extrema simplicidade nas formas, que transmitem uma temática extremamente brasileira somada às cores terrosas e a uma linguagem única e beleza incomuns.

A artista observa: "percebendo a dificuldade de domar as manhas do fogo e da terra, resolvi não impor meu desejo e tomar partido dessa característica do processo". Em algumas peças, Kimi Nii leva em conta a ação do fogo (a 1300°C), que entorta ou faz cair a parte da peça que não encontra apoio. Na cerâmica japonesa, a imperfeição pode traduzir uma manifestação natural, um capricho contra a severidade que seus artefatos expressam.

Os novos trabalhos da artista que serão apresentados na exposição incluem duas instalações, uma vertical, batizada nas nuvens, composta de conjuntos de tufos estilizados, com formas arredondadas, dispostas em uma parede; e outra horizontal, onde Kimi Nii retoma um tema que já esteve presente em seu trabalho, com formas inspiradas em montanhas e vulcões, seguindo soluções mais geométricas. Ao contrário do que é marcante em quase todo o trabalho da artista, o formato das peças pode não ser exatamente a materialização daquilo que foi projetado.

Kimi Nii - Nas Nuvens
Quando? 18 de dezembro de 2014 a 15 de fevereiro de 2015
das terças aos domingos, a partir das 12h
Onde? Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí, 20 - Centro
Quanto? Entrada Franca

Mais informações: (21) 2253-1580
Saiba mais...

Babilônia Feira Hype - 18 Anos



A Babilônia Feira Hype chega a maior idade mostrando a força do 'DNA Hype' através das marcas lançadas no evento e que mudaram a cara da moda carioca.

Os 18 anos da Babilônia Feira Hype serão comemorados em grande estilo, em dois finais de semana seguidos, com edições na Marina da Glória e Clube Monte Libano com muitas dicas divertidas e diferentes de presentes de Natal.

Manter-se no gosto do carioca por 18 anos, considerando que habitualmente a cada verão na cidade joga-se tudo fora, é motivo de orgulho e merece comemoração. Nestes 18 anos foram mais de 350 edições, 5 mil marcas lançadas e aproximadamente 3,5 milhões de pessoas que passaram pela BFH.

Para comemorar estes resultados será realizada uma edição especial comemorativa de 18 anos, que ocorrerá nos dias 29 e 30 de novembro das 12h ás 21h (data igual a de novembro de 1996) na Marina da Glória, curtindo a vista da Baia de Guanabara. Outra edição, chamada Plantão de Natal, ocorrerá no final de semana seguinte, dias 06 e 07 de dezembro, no Clube Monte Líbano.

Na Marina, ao lado dos produtores e do público presente, estarão expositores veteranos e atuais para, na hora do bolo (domingo dia 30 as 17h), cantarem parabéns para a Babilônia Feira Hype. E, para brindar com estilo, será servido aos convidados um drink surpresa preparado pela Sangria da Nat, considerada hoje o must do cardápio de drinks das festinhas modernas da cidade. Ela é participante da Feira Gastronômica Hype, que reúne no local vários food trucks proporcionando um delicioso cardápio repleto de variedades da gastronomia urbana.

I Love Babilônia: A Feira Hype faz aniversário e quem ganha presente é o público. Durante a programação as pessoas que declararem amor a Babilônia na Rádio Hype irão ganhar produtos dos expositores participantes.


Babilônia Feira Hype - Edição Especial Comemorativa pelos 18 anos
Quando? Dias 29 e 30 NOVEMBRO- Das 12h as 21h
Onde? Marina da Glória
Avenida Infante Dom Henrique, s/n - Glória
Quanto? Ingresso: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia)
Mais informações: (21) 2555-2200


Babilônia Feira Hype - Edição Especial Natal Hype
Quando? Dias 06 e 07 DEZEMBRO - Das 14h as 22h
Onde? Clube Monte Líbano
Av. Borges de Medeiros, 701 – Leblon
Quanto? R$ 10 e R$ 5 (meia)
Mais informações: (21) 2294-6897

Saiba mais...

Festival Multiplicidade - Ano 10



O encerramento das comemorações de 10 anos do Festival Multiplicidade será com grande ocupação na Fundação Planetário dia 27 de novembro e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage do dia 28 a 30 de novembro. Nesta temporada serão mais de 40 artistas representando países como a Dinamarca, França, Inglaterra, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Canadá e no Brasil vindos de cidades como Belém, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Após uma descontraída e sugestiva conversa com Tom Zé, o curador Batman Zavareze tomou a decisão de seguir o seu conselho e desde o ano passado revê a história do festival que criou, e que completou 10 anos agora em 2014. Como o artista, Batman reconhece que o caminho percorrido merecia uma análise mais extensa por conta das transformações, que o tempo trouxe para as experiências musicais aliadas ao design e tecnologia, que são pilares do Festival Multiplicidade. Nesse trajeto, o festival segue como um catalisador de talentos, projetando profissionais e fomentando a cena digital brasileira, que se mantém em constante estado de renovação. Essa percepção, baseia-se na constante busca por novos parceiros, curadores, produtores e artistas de diferentes áreas de atuação e locais do mundo.

Entre os dias 27 e 30 de novembro, o Multiplicidade encerra as comemorações com uma nova e grande ocupação na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e amplia seu território com a estréia na cúpula Carl Sagan no Planetário da Gávea. Durante quatro dias, uma seleção de artistas e curadores da Dinamarca estarão em destaque nos painéis de debates, residência artística, workshops, exposições, instalações sonoras e performances, além de outros convidados brasileiros, espanhóis, franceses, canadenses e ingleses.

O caráter internacional do festival é fruto das conexões que Batman realiza desde a primeira edição em 2005. Só no último ano, voou duas vezes a Copenhague, e retornou a Paris em outros três momentos. O resultado destas viagens pode ser conferido pela forte presença dos dois países no evento e já projetando 2015, quando pretende estreitar ainda mais com os franceses.

O Multiplicidade tem se firmado como uma plataforma de múltiplas experiências também para artistas estrangeiros, e nesta posição desperta o interesse de participação.

Confira abaixo um pouco do que vem por aí na Multi Ocupação 2014:




Festival Multiplicidade - Ano 10

Ocupação Fundação Planetário
Quando? 27 de novembro de 2014
Onde? Fundação Planetário
Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100 - Gávea

Ocupação Parque Lage
Quando? 28 a 30 de novembro de 2014
Onde? Escola de Artes Visuais do Parque Lage
R. Jardim Botânico, 414 - Jardim Botânico

Quanto? Entrada gratuita

Mais informações: www.multiplicidade.com 

Saiba mais...

Belgian Beer Weekend Rio

O Brasil sediará pela primeira vez, no Rio de Janeiro, de 27 a 30 de novembro, no Centro de Convenções Sul América (Cidade Nova), o Belgian Beer Weekend Rio, um dos maiores eventos de cervejas belgas do mundo. Assim como acontece há 16 anos em Bruxelas, o evento - uma parceria com o governo da Bélgica - reunirá cerca de 40 cervejarias de diversas regiões, que apresentarão mais de 200 rótulos, muitos deles inéditos no Brasil, além de promover negócios, cultura, workshops e oferecer o melhor da gastronomia belga.

Realizado há 16 anos na Grand Place, em Bruxelas, o Belgian Beer Weekend atrai anualmente cerca de 40 mil pessoas do mundo inteiro em busca de novidades do setor cervejeiro e novos sabores. Por isso, o idealizador Xavier Belga, conhecido como “o embaixador das cervejas belgas no Brasil”, espera um público de 25 mil pessoas, do Brasil e do exterior. “O perfil dos frequentadores em Bruxelas é de apreciadores de cervejas belgas, gente que está sempre em busca de novidades. Com o atrativo extra do Rio de Janeiro, acho que muitos amantes da cerveja da América Latina virão aqui também”, afirma ele.

A Fobe Eventos, realizadora, reservou uma área de cinco mil metros quadrados de ambiente refrigerado no Centro de Convenções Sul América. As cervejarias terão estandes próprios e servirão generosas doses em copos de vidro a preços acessíveis a todos os bolsos. Entre elas, a Trignac de Vanhonsebrouck, com 12% de teor alcoólico, tripel envelecida em barril de conhaque. Para os amantes de vinhos, a pedida é a Alvinne Undressed, 6,9% de teor alcoólico, Vlaams bruin, envelhecida em barril de carvalho de Bordeaux. Parece um vinho. Já a T Gaverkopke trará sua Den Twaalf on tap Strong Dark Ale, com 12% de teor alcoólico.

Enxaguadores de copos serão estrategicamente localizados em todo o ambiente. A Praça de Alimentação oferecerá harmonização de pratos à base de cerveja da popular comida belga, como os famosos moules e frites (mexilhões marinados na cerveja e a famosa frita belga, Brusselse waflel típico de Bruxelas, cuja massa leva cerveja) e Waflel de Liège, pizza com massa à base de cerveja , picadinho de carne cozido na cerveja, além de cinco tipos dos deliciosos croquetes de queijo com cerveja. Muitas novidades serão servidas nos food trucks, ou caminhões de comida.

O bistrô servirá os pratos mais tradicionais de Bruxelas, entre eles moules e frites (mexilhões cozidos na cerveja com batatas fritas), Vlaams Stoofvlees (carne cozida por quatro horas na cerveja belga), Steak com molho de cerveja belga, vol-au-vent, todos acompanhados de fritas e uma cerveja. Claro, a sobremesa será preparada com o maravilhoso chocolate belga Callebaut, que apresentará cinco sobremesas no festival.

Quem preferir fazer uma viagem completa pela gastronomia belga em ambiente exclusivo poderá fazer reserva na Brasserie do menu degustação, com entrada, prato principal e sobremesa, harmonizados com cerveja. Chefs belgas comandarão a cozinha.

Em três auditórios, o público poderá participar de palestras e workshops com chefs de cozinha, cervejeiros, especialistas, escritores e proprietários de cervejarias, todos belgas, sobre harmonização, receitas de pratos preparados com cerveja, além de se aprofundarem na cultura e culinária belga. Um chef brasileiro ‘estrelado’ e um especialista em coquetéis à base de cerveja também estarão no programa. Produtos belgas como biscoitos, chocolates, cervejas e souvernir serão vendidos na loja do evento.

Belgian Beer Weekend Rio
Quando?
Quinta, dia 27, das 17h às 23h.
Sexta, dia 28, das 14h às 23h.
Sábado, dia 29, das 11h às 23h.
Domingo, dia 30, das 11h às 22h.
Onde? Centro de Convenções Sul América
Av. Paulo de Frontin, 1 - Cidade Nova
Quanto? Entrada: R$ 50,00

Ingressos:

Theatro Net Rio
Rua Siqueira Campos, 143 - Copacabana
Rio de Janeiro /RJ
Horário de Atendimento:
Segunda a Domingo das 10:00 às 18:00


Saiba mais...

Composição de imagens II: arte moderna e contemporânea



A partir da obra de grandes fotógrafos e pintores, o curso Composição de Imagens II: arte moderna e contemporânea, ministrado pelo renomado professor de história da arte André Dorigo, tem como objetivo proporcionar ao aluno a compreensão dos códigos visuais das diversas vertentes artísticas dos séculos 19 e 20, para que possam servir de referência para o desenvolvimento de seus trabalhos pessoais.

O curso terá aulas expositivas, com a projeção de obras de grandes mestres da pintura e da fotografia, a partir das quais serão apresentados os itens do conteúdo programático. Os alunos serão estimulados a debaterem sobre a análise dessas obras. Além disso, através de propostas de atividades, os alunos produzirão imagens (que poderão ser apresentadas impressas ou em meio digital), para que também sejam discutidas em sala de aula com a participação de todos.

André é formado pela UFRJ. Desenvolveu projetos para diversas instituições e empresas, como Museu Nacional de Belas Artes e Furnas. Voltou-se para a vida acadêmica ao ingressar no mestrado em Artes Visuais, concluído em 2005. Desde então, é professor de História da Arte, lecionando na Escola de Belas Artes da UFRJ, no Instituto de Artes da UERJ e no Ateliê da Imagem. Em 2010, ingressou no doutorado em Artes Visuais na UFRJ. Recentemente, integrou-se ao Grupo de Pesquisa Entresséculos: mudanças e continuidades nas artes do Brasil nos séculos 19 e 20.

Composição de imagens II: arte moderna e contemporânea
Quando? Início: 24 de novembro, segundas, das 19h às 22h
Onde? Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Av. Pasteur, 453 - Urca
Quanto? 3 parcelas de R$290,00 ou 2 parcelas de R$415,00 ou à vista R$790,00

Mais informações: (21) 2541-3314

Saiba mais...

Festival Awaken Love - Love Celebration



Awaken Love é um movimento inspirado por Sri Prem Baba que visa a criar uma nova consciência – a consciência amorosa – nos diversos setores da sociedade tendo como base seis valores: honestidade, autorresponsabilidade, gentileza, dedicação, serviço e beleza. A intenção ainda é mostrar que qualquer pessoa, em qualquer lugar, pode aplicar seus talentos a partir dessa nova consciência, criando formas mais íntegras de interagir consigo mesmo, com o outro e com o todo.

Neste domingo, dia 23, o Festival Awaken Love apresenta o seu Love Celebration, um momento de celebração com música e meditação no Parque dos Patins, na Lagoa Rodrigo de Freitas, com shows de João Donato e convidados, Tiê, Mariana Aydar, Mihay, Serjão Loroza & Us Madureira, Afro Lata, Flávia Wenceslau e Banda Awaken Love.

Sri Prem Baba. Imagem: divulgação.
Segundo os organizadores, a cidade do Rio de Janeiro foi escolhida devido ao sucesso da meditação coletiva organizada em junho passado no Parque Garota de Ipanema, na Zona Sul, que reuniu três mil pessoas para meditar e ouvir o líder humanitário falar sobre a importância de se dedicar poucos minutos da rotina diária para a meditação. A prática sugere cinco períodos de, pelo menos, um minuto durante o dia.

“Essa prática tão simples é suficiente para realizar a maior revolução de consciência já vista no planeta”, afirma Sri Prem Baba, que viaja o mundo para conversar com as pessoas sobre a importância do cultivo do silêncio no cotidiano como forma de criar uma cultura de paz e prosperidade em nossa sociedade.

Sri Prem Baba é um líder humanitário e mestre espiritual brasileiro, herdeiro da antiga linhagem indiana Sachcha. Seu trabalho visa a construir pontes entre o Ocidente e o Oriente e na ciência e espiritualidade, unindo saberes para elevar valores humanos, espirituais e sociais.


Festival Awaken Love - Love Celebration
Quando? Domingo, 23 de novembro, às 16h
Onde? Parque dos Patins - Lagoa Rodrigo de Freitas
Quanto? Evento gratuíto

Mais informações: www.sriprembaba.org

Saiba mais...

2º Festival Internacional Compositores de Hoje

O Festival Internacional Compositores de Hoje realiza sua segunda edição em 2014, entre 18 e 23 de novembro, sempre às 19h, no Centro Cultural da Justiça Federal, no Centro, com uma novidade: a participação de intérpretes internacionais. Produzido e concebido pelo também compositor Sergio Roberto de Oliveira, o Festival cria uma oportunidade única para a plateia do Rio de Janeiro, mostrando obras de compositores vivos de várias partes do mundo e promovendo ainda um importante intercâmbio entre compositores e intérpretes. Serão apresentadas obras de 30 autores de 13 países: Argentina, Austrália, Brasil, Colômbia, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Grécia, Islândia, Itália, México, Inglaterra e Portugal. Do Brasil, serão ouvidas obras de compositores de cinco estados diferentes.

Pedro Bittencourt
No dia 18, terça, o festival irá abrir com uma mesa redonda com compositores, aberta ao público, em uma conversa informal e descontraída sobre a situação da música de hoje: o que se tem conquistado e os desafios pela frente.

Os concertos se iniciam na quinta-feira, dia 20 de novembro, com o pré-lançamento do CD Enlarge Your Sax, do saxofonista brasileiro Pedro Bittencourt, tocando música eletroacústica. O músico carioca é professor e pesquisador dedicado à música de concerto e já se apresentou em diversos festivais no Brasil, França, Alemanha, Suíça, Portugal, Espanha, Grécia, Eslovênia, Canadá, México, Cuba e China. Fundador, diretor e saxofonista do ABSTRAI ensemble, foi Artista residente no ZKM, Instituto de Música e Acústica em Karlsruhe, Alemanha, onde gravou o CD Enlarge Your Sax pelo label Wergo.

Enlarge Your Sax é fruto das colaborações de longo prazo de Pedro Bittencourt com compositores, iniciadas durante residências artísticas no ZKM, em Karlsruhe, Alemanha. As peças reunidas nesse concerto são para sax e computador (música mista). Elas foram trabalhadas, na maioria estreadas e todas gravadas no ZKM_Cube, o estúdio de gravação e sala de concertos do ZKM | Centro de Arte e Mídia Karlsruhe, entre 2007 e 2013. O CD Enlarge Your Sax estará à venda em 2014 pelo selo alemão Wergo, edição ZKM Electronic.

Eva Ingolf
Na sexta, dia 21, será a vez da renomada violinista islandesa Eva Ingolf, ganhadora do prêmio New York Women Composers 2014 e reconhecida por suas interpretações definitivas de obras solo de J. S. Bach. Oriunda de uma família musical, seu pai, Ingólfur Guðbrandsson, estreou muitas das grandes obras corais na Islândia e seis de seus irmãos são músicos profissionais que tem contribuído para a alta qualidade musical em seu país. Eva Ingolf vive atualmente em Nova York.

Com interpretações muito influenciadas pelas escolas de violino russas e do leste europeu, ao longo de sua carreira Eva tem dado inúmeros recitais solo em renomadas salas de concerto na Islândia, Japão, EUA, Rússia e Europa, incluindo apresentações regulares no Weill Recital Hall no Carnegie Hall, na Trinity Church em New York City e na Corcoran Gallery of Art em Washington D.C, sendo aclamada por público e crítica. Ela lançou dois conceituados CDs pelo selo Lápis além de ter gravado para a Rádio estatal Islandesa.

No sábado, dia 22, o grupo americano Mélomanie vai lançar no Brasil o seu CD Excursions, interpretando Música Contemporânea em instrumentos de música antiga. A palavra france Mélomanie significa mania de música que também pode ser traduzida como o amor pela música. Em seus concertos, o Mélomanie apresenta pares provocativos de obras antigas e contemporâneas em instrumentos do período barroco, em colaborações criativas com intérpretes e compositores convidados. Seu repertório contemporâneo traz obras dos séculos XX e XXI, incluindo estreias mundiais escritas especialmente para o grupo. Eles se apresentam em uma série de concerto no Delaware Center for the Contemporary Arts em Wilmington, Delaware.

Este concerto marca o lançamento do CD Excursions na América do Sul. “Escolhemos o título Excursions porque as peças levam o ouvinte a diferentes viagens”, afirma a Tracy Richardson. Kimberly Reighley concorda: “Cada peça tem seu sabor e linguagem musical próprios. Algumas peças são escritas para instrumentos barrocos e outras para instrumentos modernos”.

UDI Cello Ensemble
Encerrando a programação, no domingo, dia 23, o octeto de violoncelos de Uberlândia UDI Cello Ensemble interpreta um vasto repertório com obras de Alexandre Schubert, Caio Senna, Liduino Pitombeira, Dimitri Cervo, Beetholven Cunha, dentre outros. O Udi Cello Ensemble é dirigido por Kayami Satomi, professor de violoncelo da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Criado em 2009, o ensemble inclui em seu repertório obras nacionais e contemporâneas, sendo mais de 20 estreias mundiais, em sua maioria obras dedicadas ao grupo. Sua trajetória é marcada por parcerias com diversos músicos, estilos musicais e artistas. Por sua distinta formação e repertório exclusivo, o grupo tem sido convidado a se apresentar em importantes festivais e movimentos artísticos no Brasil, dos quais destacam-se: Encontro de Violoncelos de Porto Alegre, Festival de Cordas Nathan Schwartzman (Uberlândia), 3 anos consecutivos no MUDANTE (Festival de Música Dança e Teatro de Uberlândia), Rio International Cello Encounter, Bienal de Música Contemporânea e na série Prelúdio 21 – Música do Presente. Em 2012, o UDI Cello Ensemble realizou mais de 35 concertos, apresentando-se em sete estados brasileiros. Em 2013, conquistou o 1° Lugar do Concurso Segunda Musical, realizado em Belo Horizonte e o 3° Lugar no 3° Concurso do 51° Festival Villa-Lobos, realizado no Rio de Janeiro. O UDI Cello Ensemble foi o único grupo brasileiro no Festival International de Musique Universitaire – FIMU em Belfort, França, em 2013.


2º Festival Internacional Compositores de Hoje
Quando? Dias 18 e 20 a 23 de novembro, às 19h
Onde? Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 - Centro
Quanto? R$10,00
Saiba mais...

III Feira Planetária - gastronomia/foodtruck



A Feira Planetária - gastronomia/foodtruck é o primeiro encontro de gastronomia e foodtruck do Rio de Janeiro!

Em sua terceira edição e com mais chefs se dedicando a criar carrinhos de comidas variadas, a Feira Planetária reúne os melhores “caminhões restaurante” na área externa do Planetário da Gávea, nas tardes dos dias 15 e 16 de novembro. Com sucesso de público no primeiro evento, a “comida de rua” com qualidade e sofisticação, mas preços justos, prova que chegou para ficar no Rio de Janeiro.

III Feira Planetária
Quando? Sábado, 15 de Novembro das 13h às 22h
e Domingo, 16 de novembro, das 12h às 21h
Onde? Planetário da Gávea
Rua Vice Governador Rubens Berardo, 100 - Gávea
Quanto? Entrada franca. Os trucks vão aceitar apenas dinheiro e cartão de débito.

Mais informações: facebook.com/feiraplanetaria
Saiba mais...

12ª Feira do Vinil do Rio de Janeiro



Por duas vezes ao ano a Zona Sul do Rio recebe a maior feira de venda de discos de vinil da cidade. A última, em junho, reuniu cerca de 3.000 visitantes no Instituto Bennett, Flamengo, para onde retornará a próxima edição, a 12ª Feira do Vinil do Rio, dia 9 de novembro, a partir das 11:30h, desta vez com 75 expositores. Há quatro anos o evento faz do domingo um dia especial para colecionadores e amantes da música em geral, graças ao empenho dos idealizadores Marcos Oliveira e Mauricio Gouveia, e mais recentemente, de Marcelo Maldonado, quem passou a coordenar e produzir as edições na Zona Sul. A feira, viabilizada pelo portal Prefiro Vinil, tem o apoio da Satisfaction Discos e, desta vez, será cobrada como entrada 1 kg de alimento, a ser revertido para instituições de caridade.

Assim como nas edições anteriores, o evento terá apresentação de DJs, com a curadoria do Marcello MBGroove, integrante do coletivo Vinil É Arte. Do Rio, estarão presentes, dentre outras, a Tropicália Discos, a Sempre Música, a Only Musica, além da Livraria Baratos da Ribeiro e da Satisfaction. Os paulistas, sempre muito presentes ao longo desses anos, serão representados pela Locomotiva, Big Papa, Mafer Discos, Sensorial e Zóyd, só para citar algumas. Para aqueles apaixonados por quadrinhos, a carioca Crossover promete levar toda a sorte de bonecos, brinquedos e gibis, em especial, os voltados para a música. A feira terá também estandes de venda de CDs, equipamentos de áudio, marcas de roupas e acessórios com esta temática.

Uma novidade desta edição serão os lançamentos de livros e até CD. O guitarrista e violonista Rodrigo Lima estará no evento lançando seu CD duplo Saga, em sua maioria autoral, destacando sua maestria também como compositor e arranjador. O disco reuniu convidados especialíssimos, a se ver nomes como Hermeto Pascoal, Raul de Souza, Ithamara Koorax, Jamil Joanes, Luis Barcelos e Itiberê Zwarg, dentre muitos outros

No domingo, também será dia para o lançamento do livro Do blues à Jovem Guarda, do cantor e compositor dos anos sessenta Albert Pavão. Na época, Albert gravou vários discos e, anos depois, em 1998, lançou CD pela coleção Classic Collection de uma loja de discos da capital paulista. Entusiasmado pelo rock & roll, Albert chegou a escrever um livro em 1966, chamado De Elvis aos Beatles, que foi publicado em capítulos pela Revista do Rock. Muitos anos depois, em 1989, com o apoio dos colecionadores de discos do Rio de Janeiro, lançou na Bienal do Livro no Riocentro, o livro Rock Brasileiro 1955-65 - Trajetória, Personagens e Discografia que teve boa repercussão. Em Do blues à jovem guarda, o autor juntou tanto histórias do rock & roll como também da Jovem Guarda vivenciadas pelo próprio na época. Com 400 páginas, o livro abrange desde Elvis, Beatles, Rolling Stones até Roberto Carlos, Celly Campello e Tim Maia, entre outros.


12ª Feira de Discos de Vinil do Rio de Janeiro
Quando? Domingo, 9 de novembro, das 11:30h às 20h
Onde? Instituto Bennett
Rua Marques de Abrantes, 55 - Flamengo
Quanto? 1 kg de alimento não perecível

Classificação: livre
Informações: (21) 98181-9733

Saiba mais...

Sexta-livre no Ateliê da Imagem lança novidades

A Sexta Livre do dia 7 de novembro, às 19h, lança novidades: O Inventário como tática: a fotografia e a poética das coleções, livro de Leandro Pimentel e Mostra de Fotolivros, que será apresentado através de projeção e bate papo com os fotógrafos Roberto Abreu, Marilene Aracatti, Thereza Carvalho, Pedro Kuperman e Márcia Lacerda.

Foto ©Pedro Kuperman - Origens
O Inventário como tática: a fotografia e a poética das coleções, de Leandro Pimentel é resultado da pesquisa que o fotógrafo desenvolveu durante seu doutorado. Propõe uma investigação sobre o uso de coleções e arquivos de fotografias pelos artistas contemporâneos tendo por paradigma o trabalho pioneiro do casal Hilla e Bernd Becher. O texto de Pimentel aponta, na infinidade de imagens que hoje se produzem, um gesto decisivo que marca algumas das obras fotográficas mais instigantes da atualidade.

Foto © Roberto Abreu - Confere com o Original
Já, a Mostra de Fotolivros é o resultado de um trabalho desenvolvido nos últimos dois anos, sob a orientação da artista visual Claudia Tavares. Cinco fotógrafos mostrarão seus trabalhos, enquanto conversam com os convidados sobre a suas produções. Fazem parte da Mostra: Confere com o Original, de Roberto Abreu; Cinemática, de Marilene Nacaratti; Avenida Perimetral de Thereza Carvalho; Origens, de Pedro Kuperman e Imagens Momentâneas, de Márcia Lacerda.

SEXTA LIVRE do Ateliê da Imagem
Quando? Dia 7 de novembro, às 19h
Onde? Ateliê da Imagem
Avenida Pasteur, 453 - Urca
Quanto? Entrada franca

Mais informações: (21) 2541-3314

Saiba mais...

Babilônia Feira Hype


A edição de novembro da Babilônia Feira Hype apresentará ao público, nos dias 08 e 09 no Clube Monte Líbano, tendências da primavera/verão 2014/15.



Ao todo, 130 expositores de moda, decoração, artes plásticas e gastronomia estarão mostrando seus produtos. Entre eles marcas estreantes e outras já estabelecidas na feira, que tem como carro chefe peças de vestuário feminino, calçados, bijouterias e decoração. Um dos destaques é a estreia de Caio Braz que, em sua nova coleção Geografia Romântica, continua explorando a arte de viajar pelos quatro cantos do mundo, desta vez com um toque de romantismo. As estampas florais e botânicas trazem homenagem a lugares românticos e perfeitos para uma lua-de-mel ou, até mesmo, encontrar um amor de uma só noite.

Geografia Romântica, de Caio Braz
Na Galeria Hype Arte, o público terá a oportunidade de conhecer parte do acervo de arte do INBRACULTMODE – Instituto Brasileiro de Cultura Moda e Design. Ao lado, na área gastronômica, o público poderá se fartar de acarajé, doces, sorvetes, sanduíches e chopp artesanal.

A Babilônia Feira Hype é um bom programa de lazer e cultura para o fim de semana e uma ótima oportunidade para acompanhar as tendências das estações e encontrar presentes criativos, com várias opções: desde roupas, acessórios, objetos de decoração e arte urbana. Tudo sempre a preços atraentes, em um ambiente marcado pela descontração.

Jardim SP, destaque em decoração

A feira tem o patrocínio do SEBRAE/RJ e a curadoria do INBRACULTMODE – Instituto Brasileiro de Cultura Moda e Design. Segundo Fabiana Melo, coordenadora do Sebrae/RJ, “apoiar os novos talentos da moda é extremamente relevante para promover a sustentabilidade dos pequenos negócios e dar suporte a este setor que é tão relevante para nosso Estado. A moda brasileira só consegue competir com os mercados internacionais quando ela mostra sua singularidade e criatividade e a Babilônia Feira Hype é um dos grandes caminhos na construção desta identidade da moda, especialmente a carioca. Queremos que nossos empresários comecem certo, por isso somos patrocinadores da Feira Hype".

Criada em 1996 pelos produtores Robert Guimarães e Fernando Molinari, a Babilônia Feira Hype em 17 anos atraiu um público de mais de 3 milhões de pessoas, inclusive turistas vindos de todas as partes do Brasil e do exterior, consolidando-se como uma atração turística a mais para quem se encontra na cidade em busca de programas cariocas diferentes, criativos e de qualidade.

Cada edição da Babilônia Feira Hype gera cerca de 2 mil empregos diretos e indiretos. Neste segmento de novos talentos é pioneiro e único evento regulamentado pela Lei Municipal 3005, de janeiro de 2000, que a considera de interesse turístico, cultural e social para a cidade do Rio de Janeiro.


Babilônia Feira Hype
Quando? 8 e 9 de novembro, das 14h às 22h
Onde? Clube Monte Líbano
Av. Borges de Medeiros, 701 - Leblon
Quanto? R$ 10,00

Crianças menores de 5 anos e adultos maiores de 65 anos não pagam. É proibida a entrada de animais.

Mais informações: (21) 2294-6897

Saiba mais...

Hype Free Market



Considerada uma nova opção de compras na Barra da Tijuca, o Hype Free Market é um evento inspirado nas consagradas feiras de rua ao redor do mundo, como Chelsea Market e Brooklyn Flea (Nova York), San Telmo (Buenos Aires), Marché aux Puces (Paris), Porta Portese (Roma) e Spitalfields e Brick Lane (Londres); e no Brasil: Benedito Calixto e Feira do Bexiga (São Paulo).

Após o sucesso da primeira edição, que aconteceu no começo de outubro e reuniu aproximadamente 4.000 pessoas no Shopping Cittá America, o novo projeto de Robert Guimarães e Fernando Molinari volta a acontecer no segundo andar do shopping em novo dia e novo horário, no domingo dia 02 de novembro de 11h às 20h.

O Hype Free Market tem entrada franca e mistura brechós tradicionais, brechós 'particulares' (onde pessoas comuns vendem pertences que não usam mais) e expositores denominados 'novos criadores' (entre eles, estilistas e designers da Babilônia Feira Hype, feira idealizada pela dupla e que acontece mensalmente na Zona Sul). O mercado segue a atual tendência do consumo de moda no mundo, onde é cada vez mais comum à realização de feiras alternativas em galerias e shoppings, dando um novo uso a estes locais.

Entre os 160 expositores, estarão mostrando suas criações marcas como: Bezzoura (Moda Feminina), Maria Cris (Moda Feminina), Evapore (Moda Feminina), Folk (Moda Masculina), Viva! (Camisetas Unisex), Litori (Biquinis), BKN Bikinis (Biquinis), Porcelanas Lidia Quaresma (Decoração), Andrea Pires Arte Luminárias (Decoração), Almofadas Dia a Dia (Decoração), entre outras. Entre os estreantes no Hype Free Market estão Carolina Valadares (Biju), Eu Zé (Camisetas), Tô Frida (Biju), Bossa Rio Presentes (Decoração), entre outras.

Na área gastronômica, além de delicias como Acarajé Ciça, Sorvetes Amarena, Mil Sabores (com Crepes e Hot Dog), Blitz Open Bar e o chopp artesanal do Three Monkeys, o tradicional Café Capital, do alto de seus 70 anos de vida, apresenta cardápio diferenciado para eventos com diversos tipos de bebidas feitas com café e chocolate, além de pão de queijo e quiches.


Hype Free Market
Quando? Domingo, 02 de novembro, de 11h às 20h
Onde? Shopping Città America – 2º Andar
Av. Das Américas, 700 - Barra da Tijuca
Quanto? Entrada Franca

Mais informações: (21) 2132-7777 ou pelo site www.citta-america.com

Saiba mais...

Reestréia do espetáculo "Febril"

No próximo sábado, dia 1º de novembro, a Cia em Obra reestréia o espetáculo Febril, no Parque das Ruínas. Nesta adaptação da obra O idiota de Dostoiévski as circunstâncias do assassinato de Anastácia Filíppovna se transformam em peças de um quebra-cabeças que são apresentadas pelo olhar do Príncipe Míchkin. O espetáculo interage com uma instalação cênica e banda que toca ao vivo.


Febril é um espetáculo de narrativa fragmentada e intensa. Utilizando do mesmo dispositivo que Dostoiévski se serve em uma de suas novelas curtas, A Doce Criatura, a encenação também começa pelo fim, em busca dos motivos que levaram ao assassinato da personagem controversa. Fantasmas de uma memória atordoada e doentia, os personagens nesta adaptação são partes que ajudam a entender as razões do crime. Imersos em um ambiente decadente, em uma Rússia em processo de transformação, indo ao encontro dos valores ocidentais e perdendo sua tradição única, esses personagens estão perdidos pela crise gerada “com a Morte de Deus”, estão em nova configuração subjetiva de um mundo material e empírico, se afastando cada vez mais de qualquer relação metafísica. Neste cenário de personagens demasiados humanos, um homem cruza seus caminhos, um cristo renegado, um redentor realista e, em última instância, um idiota, o Príncipe Míchkin é a figura da salvação perdida, inútil para o caminho que a humanidade, na visão de Dostoiévski, caminha.

Com uma banda que toca ao vivo ditando o ritmo acelerado da montagem e uma instalação cênica que é formada por luzes em vermelho neon, a atmosfera febril se completa com a narrativa fragmentada e ágil. Atores e atrizes se entregam a experiência de compor personagens intensos e viscerais, que através de torções físicas proporcionam a visão de figuras que perdem o controle de suas atitudes e são devoradas pela força opositora de suas paixões exarcebadas, incontroláveis e avassaladoras a qualquer ideia racionalista. A trilha sonora visa passear pela música eslava e Russa, com influências dos cânticos ortodoxos, mas não deixando de lado o universo dos ritmos brasileiros, o rock, o jazz e outros estilos universais. “Buscamos sonoridades quentes e que visem acompanhar a atmosfera única da poética de Dostoiévski, utilizamos de inúmeros instrumentos e artifícios visando diversificar os arranjos mas mantendo uma referencia e um caminho que remeta as harmonizações da música sacraortodoxa da Russia”, comenta o diretor musical Pedrinhu Junqueira. Já a instalação cênica do artista plástico e iluminador Tomás Ribas (Prêmio Shell 2014 de Melhor Iluminação) é absolutamente pertinente ao espetáculo, pois ela vai diretamente ao encontro das direções que peça toma e deste modo potencializa o tom que a encenação produz. Ela fortalece a atmosfera de intensidade que a obra de Dostoiévski imprime.


Reestréia do espetáculo "Febril"
Quando? Todos os sábados e domingos de novembro, às 19h
Onde? Parque das Ruínas (Galeria)
Rua Murtinho Nobre, 169 - Santa Teresa
Quanto? R$ 30,00

Não recomendado para menores de 14 anos.
Mais informações: (21) 2252-1039

Saiba mais...

Os Intolerantes



Os Intolerantes, texto inédito de Carla Faour e Henrique Tavares, dupla responsável por espetáculos que têm se destacado na cena teatral carioca, toma como ponto de partida um fato real, ocorrido no Rio de Janeiro e amplamente noticiado na imprensa, para extrapolar a realidade e discutir, com humor, como a intolerância está presente no nosso cotidiano. Com direção de Henrique Tavares, cenário de José Dias, figurinos de Patricia Muniz, iluminação de Aurélio de Simoni e elenco composto por Ivone Hoffmann, Carla Faour, Celso Taddei, Day Mesquita, Eder Martins de Souza, Juliana Guimarães, Leandro Santanna e Sérgio Abreu, Os Intolerantes é mais um texto da nova safra de autores brasileiros, que nos últimos anos comprova a renovação da dramaturgia nacional com textos que falam da nossa sociedade, que refletem a condição humana dentro da realidade brasileira.

Um jovem acusado de roubar a bolsa de uma senhora é capturado por um morador de Copacabana. As manifestações de apoio e de repúdio à atitude do morador provocam um acalorado debate entre as pessoas que passam pelo local. Entre eles estão um casal que estava indo para uma festa, uma estudante, um ciclista e a própria senhora, vítima do roubo. Nessa atmosfera entre a realidade, o pesadelo, e o delírio, estamos num dia atípico no Rio de Janeiro. Uma manifestação paralisa a cidade. A polícia foi toda deslocada para a área do conflito. O trânsito caótico deixa os personagens à deriva: “náufragos urbanos”. Perdidos numa Copacabana isolada, entregues à própria sorte. Eles se acusam mutuamente, à espera da polícia que nunca chega. O tempo passa e eles têm que decidir sobre o destino de um garoto preso a um poste. “Tenho a sensação de que estamos aqui à séculos”, diz um dos personagens, numa referência ao acúmulo dos vários tipos de intolerâncias e preconceitos ao longo dos tempos.

“No Brasil e no mundo, a convivência entre pessoas de diferentes culturas, classes sociais, etnias, credos e opções sexuais, está na pauta das discussões que norteiam as relações comportamentais de nossa época. A peça lança, através do humor, uma lente de aumento sobre os personagens, a situação absurda, a cidade e o próprio país”, comenta a autora Carla Faour. “Estamos numa cidade-paraíso à beira do caos e acompanhamos personagens que escapam à nossa compreensão. O público torna-se testemunha de uma cena tão inverossímil quanto assustadora, cotidiana e risível. O espetáculo se equilibra sobre esta linha tênue, entre a perplexidade e o delírio”, completa o diretor Henrique Tavares.

Com patrocínio do Banco de Brasil, produção da Janeiro Produções e realização do Centro Cultural Banco do Brasil, Os Intolerantes homenageia os 50 anos de carreira de Ivone Hoffmann.


Os Intolerantes
Quando? 30 de outubro a 21 de dezembro, de quarta a domingo, às 19h
Onde? Centro Cultural Banco do Brasil – Teatro I
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Quanto? Ingressos: R$ 10,00

Não recomendado para menores de 14 anos.
Duração: 80 minutos

Mais informações: (21) 3808-2020


Saiba mais...

Oficina Arte & Tecnologia com Frederico Dalton



O Núcleo de Imagem e Diálogos com a Arte inicia hoje, dia 20 de abril, às 19h, uma oficina especial: Arte & Tecnologia, com Frederico Dalton, artista visual premiado em vários salões e mostras de arte.

Esta oficina tem por objetivo proporcionar aos artistas e fotógrafos, novos desdobramentos para seu trabalho criativo e se propõem a pensar e realizar trabalhos que articulem a imagem fotográfica, os elementos tridimensionais e o espaço de galerias. Sintetizadas no conceito “foto-instalação”, estas obras utilizam projeções, mecanismos, imagens impressas e recursos multimídia que proporcionem aos espectadores uma experiência não apenas com a imagem, mas também com o próprio corpo e o espaço onde se encontram. O Ateliê da Imagem fica na avenida Pasteur, 453, Urca.

Em seu aspecto teórico, a oficina informará sucintamente sobre os mais significativos artistas da Arte & Tecnologia, apresentando posicionamentos estimulantes aos participantes e provocar uma reflexão sobre a presença da tecnologia no cotidiano e na arte de hoje.

Serão discutidos como exemplo as obras de Marcel Duchamp, Laszlo Molohy-Nagy, Naum Gabo, Nan June Paik, entre outros. No aspecto prático, a oficina vai partir de exercícios de conscientização sobre imagem, luz e espaço para uma criação artística que incorpore tecnologia. Baseia-se no que seriam, segundo o ministrante, os quatros elementos básicos da Arte & Tecnologia: a luz elétrica, a transparência, a tridimensionalidade e o movimento mecânico. Além da utilização de materiais de baixa e alta tecnologia.

Frederico Dalton é formado em comunicação social e cinema pela UFF, Niterói, em 1983. Estudou videoarte na Academia de Arte de Düsseldorf, com Nam June Paik e Nan Hoover, entre 1989 e 1992. Desenvolve pesquisas sobre a imagem, empregando projeção de slides e objetos em suas obras. Em 1998, recebeu o prêmio do Museu de Arte de Brasília.


Oficina Arte & Tecnologia com Frederico Dalton
Quando? Início: dia 20 de outubro, das 19h às 22h (10 aulas)
Onde? Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur, 453 - Urca
Quanto? três parcelas R$240,00 ou duas parcelas de R$340,00, ou à vista R$650,00

Mais informações: (21) 2541.3314
Saiba mais...

Duo Santoro interpreta grupo Baixo Clero no Méier

Duo Santoro
No próximo dia 17, sexta, às 19:30h, o Méier será palco da estréia de um novo grupo de compositores eruditos do Rio, o projeto Baixo Clero, formado pelos jovens André Codeço, Fábio Monteiro e Jorge L. Santos. E a estréia será em alto nível com o Duo Santoro, prestigiadíssimo duo de violoncelos formado pelos gêmeos Paulo e Ricardo Santoro. Com entrada franca, o concerto será na Igreja Sagrado Coração de Jesus, e terá no programa obras dos três compositores que se conheceram durante o mestrado em composição musical na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de uma peça do compositor convidado Alexandre Espinheira, do grupo baiano OCA. No dia 21, o mesmo recital acontecerá no Auditório da OAB-RJ, no Centro, às 16h, também com entrada franca.

Grupo Baixo Clero
De formações, estéticas e trajetórias independentes, o projeto Baixo Clero tem em comum o fato de escrever música utilizando noções ultrapassadas e rechaçadas pelo alto clero da música contemporânea brasileira, como melodia, forma, harmonia e ritmo. O grupo também procura estabelecer contato direto com o público realizando concertos e apresentações em espaços fora do circuito tradicional da música de concerto, convidando intérpretes e instrumentistas, entre jovens talentos e nomes consagrados, interessados em fazer música para além da exclusiva veneração ao passado.

Programa:
• Fábio Monteiro – Diálogo entre dois violoncelos
• André Codeço – Assincronismos:
   I – Desfigurações
   II – Aurora
   III – Infimezas
• Jorge L. Santos – “Na minha lembrança, ela voa” (para Diana Rosa, in memoriam)
   I - Lamento
   II – Voo acrobático
• Alexandre Espinheira (compositor convidado) – Fantasia Baiana para Dois violoncelos


Duo Santoro interpreta compositores do grupo Baixo Clero

Concerto I
Quando? Sexta, 17 de outubro, às 19h30
Onde? Igreja Sagrado Coração de Jesus
Rua Carolina Santos, 143 – Méier
Quanto? Entrada Franca

Concerto II
Quando? Terça, 21 de outubro, às 16h
Onde? Auditório da OAB-RJ
Marechal Câmera, 210 3º andar - Centro
Quanto? Entrada Franca

Saiba mais...

Entredentes


Escrito e dirigido por Gerald Thomas, Entredentes estreia nesta sexta-feira, dia 10 de outubro, no Teatro SESC Ginástico, com Ney Latorraca a frente do elenco luso-brasileiro. A peça é uma crítica bem humorada ao horror que acontece no mundo. Em cena os personagens Ney, Didi e Maria se encontram no Muro das Lamentações.

Foto: ©Rafael Pimenta
“Muros servem para dividir, mas servem para unir, quando caem. E é onde se mija, onde o pau quebra, onde famílias são divididas porque políticos assim o decidem – do dia para noite – (e dá-lhe bomba e dá-lhe tiro!) e é onde pessoas se encostam e trepam e se beijam em nome da paz, e pixam as suas queixas e escalam suas raivas e berram suas questões políticas e suas diferenças sociais! Entredentes tem muros. Muitos deles. Eu os chamo de “muros dos despachos” já que, na minha vida, vi tantos subirem (Berlim, Gaza, etc) e tantos caírem depois de tantas mortes inúteis e de tantos tratados não respeitados. Ney Latorraca é uma espécie de ser mediúnico e meio judeu ortodoxo “homeless” que se plantou ali no Muro das Lamentações”, comenta Gerald Thomas.

Thomas escreveu Entredentes especialmente para Ney Latorraca, Edi Botelho e Maria de Lima, amigos de longa data que ele conhece profundamente e que os dirigiu muitas vezes. Atores, por outro lado, que conhecem profundamente o trabalho de Thomas.

A respeito de como é trabalhar com Gerald Thomas, Maria de Lima, atriz portuguesa radicada em Londres, diz que “é sempre uma aventura e é um processo que não para nunca. E é um processo muito complicado, mas depois extremamente recompensador porque você tem que entrar um pouco no mundo do Gerald. Depois, você tem liberdade total!”. E continua dizendo que “todos os textos do Gerald tem muito dele e de como ele vê o mundo. Muito inteligentemente ele usa o veículo ao seu máximo potencial”.

Sobre como é escrever para seus atores, Thomas explica que “é uma coisa que começou com Julian Beck, que eu dirigi em 1985, em Nova York, e que continuou com as Fernandas (Montenegro e Torres), se chama metalinguagem. Ou seja, eu escrevo para a pessoa, com as idiossincrasias que a pessoa tem. Então eu vou usar o que o ator ou a atriz tem de melhor e o que tem de pior também. Os jeitos, o fenômeno que ela é, a maravilha que ela é, mas também o seu lado negro. Dessa forma eu escrevi e dirigi The Flash an Crash Days (1991) para a Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, escrevi e dirigi Um Circo de Rins e Fígados (2005) para o Marco Nanini, escrevi e dirigi Brasas no Congelador (2006) para o Serginho Groissman, Esperando Bekett para a Marília Gabriela e tantos outros para quem eu escrevi e dirigi também. E essa metalinguagem começou na Beckett Trilogy (1985) que eu dirigi, com o Julian Beck, que é o fundador do Living Theatre, que é um cara que estava morrendo na vida real, já careca da quimioterapia, e no palco ele estava representando o papel de uma pessoa morrendo.”

Entredentes
Quando? 10 de outubro, às 20h (para imprensa e convidados)
Temporada: 11 de outubro a 2 de novembro, de quinta a domingo às 19h
Onde? SESC Ginástico
Av. Graça Aranha, 187 - Centro
Quanto? R$ 20,00

Não recomendado para menores de 16 anos.
Mais informações: (21) 2279-4027

Foto: ©Rafael Pimenta
Saiba mais...

O que mais já passou por aqui

Não podemos esquecer também dos outros posts mais antigos que também passaram por aqui. Confira abaixo alguns deles que deram o que falar!