Últimos Posts
Cultura

Teatro

Shows

Exposições

Noite

Festas

Esportes

Eventos Esportivos

Seminário Internacional Fotografia: Processos eternos, novas possibilidades

O Oi Futuro e o FotoRio 2014 apresentam nos dias 5, 6 e 7 de agosto, das 19h às 21h, o Seminário Internacional Fotografia: processos eternos, novas possibilidades que tem como tema a construção de novas linguagens a partir da renovação de antigos processos técnicos fotográficos – como a solarização, o alto-contraste, o infravermelho, a colagem, e outros – com a utilização da tecnologia digital.

O Seminário será realizado em três sessões de duas horas cada, sendo que a primeira terá o formato de uma mesa redonda com as participações do historiador francês André Rouillé e da curadora portuguesa Tereza Siza. Nas duas outras sessões os artistas Eustáquio Neves, Vicente de Mello, Alexandre Hypólito e Renan Cepeda serão entrevistados pelos palestrantes do primeiro dia e pelos fotógrafos e curadores Pedro Vasquez e Joana Mazza. As sessões serão mediadas por Milton Guran, coordenador do FotoRio.

Os debates serão gravados e transcritos, dando lugar a uma publicação bilíngüe português x inglês, da série Arte e Tecnologia.

Programa:
Dia 5 de agosto – das 19 às 21h
Tereza Siza (Portugal) e André Rouillé (França) apresentam o tema do Seminário.

Dia 6 de agosto – das 19 às 21h
Alexandre Hipólito e Renan Cepeda apresentarão seus trabalhos e serão entrevistados por Tereza Siza e Pedro Vasquez.

Dia 7 de agosto – das 19 às 21h
Eustáquio Neves e Vicente de Mello apresentarão seus trabalhos e serão entrevistados por Joana Mazza e André Rouillé.

Onde? Oi Futuro Flamengo - Auditório Nível 7
Rua Dois de Dezembro, 63 - Flamengo
Quanto? Entrada franca - senhas 30m antes do início
Saiba mais...

Febril



Febril é um espetáculo de narrativa fragmentada e intensa, adaptado do romance O Idiota de Dostoiévski. Utilizando do mesmo dispositivo que autor se serve em uma de suas novelas curtas, A Doce Criatura, a encenação também começa pelo fim. O assassinato de Nastácia Filíppovna é o que conduz o espectador aos acontecimentos do romance, que se transformam em peças de um quebra-cabeças que serão apresentadas através do olhar do Príncipe Míchkin em busca dos motivos que levaram ao assassinato da personagem controversa. Fantasmas de uma memória atordoada e doentia, os personagens nesta adaptação são partes que ajudam a entender as razões do crime. Imersos em um ambiente decadente, em uma Rússia em processo de transformação, indo ao encontro dos valores ocidentais e perdendo sua tradição única, esses personagens estão perdidos pela crise gerada “com a Morte de Deus”, estão em nova configuração subjetiva de um mundo material e empírico, se afastando cada vez mais de qualquer relação metafísica. Neste cenário de personagens demasiados humanos, um homem cruza seus caminhos, um cristo renegado, um redentor realista e, em última instância, um idiota, o Príncipe Míchkin é a figura da salvação perdida, inútil para o caminho que a humanidade, na visão de Dostoiévski, caminha.

Foto: ©Philipp Peixoto
Com uma banda que toca ao vivo ditando o ritmo acelerado da montagem e uma instalação cênica que é formada por luzes em vermelho neon, a atmosfera febril se completa com a narrativa fragmentada e ágil. Atores e atrizes se entregam a experiência de compor personagens intensos e viscerais, que através de torções físicas proporcionam a visão de figuras que perdem o controle de suas atitudes e são devoradas pela força opositora de suas paixões exarcebadas, incontroláveis e avassaladoras a qualquer ideia racionalista.

A trilha sonora visa passear pela música eslava e russa, com influências dos cânticos ortodoxos, mas não deixando de lado o universo dos ritmos brasileiros, o rock, o jazz e outros estilos universais. “Buscamos sonoridades quentes e que visem acompanhar a atmosfera única da poética de Dostoiévski, utilizamos de inúmeros instrumentos e artifícios visando diversificar os arranjos mas mantendo uma referencia e um caminho que remeta as harmonizações da música sacraortodoxa da Russia”, comenta o diretor musical Pedrinhu Junqueira. A instalação cênica do artista plástico e iluminador Tomás Ribas (Prêmio Shell 2014 de Melhor Iluminação) é absolutamente pertinente ao espetáculo, pois vai diretamente ao encontro das direções que a peça toma e deste modo potencializa o tom que a encenação produz. Ela fortalece a atmosfera de intensidade que a obra de Dostoiévski imprime.

O diretor Pedro Emanuel, que também assina a adaptação, comenta que “realizar esta pesquisa a partir do trabalho contínuo de uma companhia teatral é engrandecedor, pois exige dos envolvidos um trabalho atento e redobrado. Levar para o teatro um romance como O Idiota é, certamente, uma aventura árdua e desafiante para qualquer um que tenha como objetivo o trabalho cênico. E o príncipe Míchkin, incapaz de entender as exigências que a vida prática demanda, tornou-se um dos maiores personagens da literatura mundial. Inspirado na figura do salvador bíblico e do louco cavaleiro pobre de Cervantes, nos coloca diante de sua bondade desconcertante e de sua moléstia nervosa fora do comum.”

Durante toda a temporada de Febril, a instalação do artista plástico e iluminador, Tomás Ribas, estará aberta a visitação pública de terça a domingo.

Teaser do espetáculo Febril

Criada em 2012, a linha de pesquisa da Cia Em Obra é baseada no imbricamento de três artifícios chaves que guiam o trajeto de seu processo criativo: a edição cênica – uma adaptação do conceito de corte cinematográfico para a cena teatral (produz a fragmentação da ação e a simultaneidade de tempos distintos); a multiplicidade do espaço – como multiplicar locações em um único espaço cênico, utilizando o mínimo de recursos possíveis para esta variação; e por fim, a utilização de inserções musicais como parte fundamental de sua construção narrativa. Para isso aposta no trabalho do ator, capacitando-o a criar, editar e transformar o espaço já criado, através de jogos, gestos e textos. Febril é o terceiro espetáculo do grupo e a consolidação do trabalho de pesquisa que vem realizando nestes anos. Os espetáculos anteriores são: Não Há Melhor Lugar do Que a Nossa Casa (2012; texto e direção de Pedro Emanuel), drama familiar que narra os episódios de um casal, desde o início do relacionamento até a degradação de seu matrimônio; simultaneamente é exposto a saga de três irmãos. O Confuso e Misterioso Roubo das Vírgulas (2013; adaptação e direção de Pedro Emanuel), musical infantil que conta a história de três amigos que procuram o culpado pelo roubo das vírgulas de cartas, receitas, contas e artigos. Este espetáculo foi eleito pela Revista Veja Rio uma das 5 melhores peças infantis de 2013.

Febril
Quando? 2 a 31 de agosto, quinta a domingo, às 19h
Onde? Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 - Centro
Quanto? R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Não recomendado para menores de 14 anos.
No dia 17 de agosto não haverá apresentação.

Mais informações: (21) 3261-2565
Saiba mais...

Obscura: algumas câmeras e suas imagens

Foto: ©Ângela Rolim
A Galeria do Ateliê inaugura no dia 1º de agosto, às 19h, a exposição coletiva Obscura: algumas câmeras e suas imagens, que apresenta 12 trabalhos de artistas visuais acompanhados das 7 câmeras pinhole que os originaram, além de uma cabaça transformada em equipamento de visualização.

Com curadoria de Ana Angélica Costa, a exposição pretende mostrar o uso de câmeras artesanais e a conjugação destas com equipamentos tecnológicos para obtenção de uma foto única. Além da estética diferenciada, o modo de fazer a fotografia também não é igual ao das câmeras digitais e smartphones aos quais estamos acostumados atualmente.

A pluralidade de resultados obtidos com tais câmeras está presente em imagens coloridas e outras em preto e branco. São paisagens capturadas com longa exposição por Ângela Rolim, Luiz Alberto Guimarães e Monica Mansur, cenas do cotidiano montadas lado a lado, por Dirce Maués, e retratos de Maria di Andrea Hagge, Paula Trope, e Miguel Chikaoka - este último registrou pessoas utilizando as câmeras de visualização criadas a partir de cabaças. Maués, Chikaoka, Tatiana Altberg e coletivo Mão na Lata também apresentam vídeos.

Foto: ©Miguel Chikaoka
O princípio da câmera obscura é o fenômeno ótico responsável pela formação da imagem no interior de qualquer dispositivo produtor de imagens, seja uma câmera analógica, digital ou mesmo um smartphone. Qualquer lugar ou recipiente totalmente escuro no qual a luz atinja o interior por um pequeno orifício é capaz de formar uma imagem, de cabeça para baixo e invertida.

Obscura: algumas câmeras e suas imagens
Abertura: 1º de agosto, às 19h
Visitação: 1º de agosto a 27 de setembro
Horários: Segunda a sexta das 10h às 21h; Sábados das 10h às 17h
Onde? Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur, 453 - Urca
Quanto? Entrada franca
Saiba mais...

FotoRio 2014 - Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro


Ao longo de dez anos de existência, o FotoRio consolidou-se como o maior e mais significativo evento de fotografia do país, com a particularidade de ser um movimento de fotógrafos, único com essas características em todo o continente. Este ano – em sua sétima edição - passa a ser realizado anualmente, promovendo em museus, centros culturais e espaços alternativos, de 30 de julho a 5 de setembro, exposições, projeções, palestras, debates, oficinas e discussões sobre os novos caminhos da fotografia contemporânea brasileira e internacional. Confira a seguir as diversas atividades que fazem parte da programação do evento:

Foto: © João Penoni
Exposição Atman, de João Penoni
Inauguração: 30 julho às 18h.
Visitação: até 31 de agosto.
Onde? Epaço Cultural Municipal Sérgio Porto
Rua Humaitá, 163 - Humaitá (Tel.: 21 2535-3846)


Colagem Fotográfica e Lambe-Lambe, do grupo Coletivo Gráfico
Quando? 30 de julho a 15 de agosto.
Onde? Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto
Rua Humaitá, 163 - Humaitá (Tel.: 21 2535-3846)


Foto: ©Maria Oliveira
Esposição Fotográfica de Bárbara Wagner (Arquivo Orizon Carneiro Muniz - EUA)
Esposição Fotográfica de Rogério Reis 
Esposição Fotográfica de Maria Oliveira (Portugal)
Esposição Fotográfica de Wim De Schamphelaere (Bélgica)
Inauguração: 2 de agosto, das 14 às 18h.
Visitação: 4 a 30 de agosto.
Onde? Centro Municipal Hélio Oiticica
Rua Luís de Camões, 68 - Centro (Tel.: 21 2232-4213)


Mesa-Redonda Fotografia e Arte Contemporânea na Era Digital
Mesa-Redonda O Autor Diante da Autoria - Novas Configurações, Novos Caminhos
Com as participações de importantes pesquisadores e fotógrafos brasileiros. Organização e mediação de Pedro Vasquez.
Quando? 4, 11, 18 e 19 de agosto, das 17h às 19h
Onde? Centro Municipal Hélio Oiticica
Rua Luís de Camões, 68 - Centro (Tel.: 21 2232-4213)


Foto: ©Antônio Scorza
Exposição do fotojornalista Antônio Scorza
Nesta exposição, que reúne imagens impressas nos jornais ao redor do mundo, Scorza compartilha seu olhar sobre experiências diversas como ser sequestrado no Iraque e protegido por guerrilheiros durante um ataque a um comboio de combustíveis, ser pintado pelos índios em um Kuarup, testemunhar vitórias dos atletas, retratar grandes personalidades e anônimos. Curadoria de Milton Guran.
Inauguração: 5 de agosto, às 16h.
Visitação: 6 de agosto a 5 de setembro.
Onde? Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo
Rua Monte Alegre, 306 - Santa Teresa (Tel.: 21 2224-3331)


Come Quieto
Exposição itinerante do Coletivo Escambal, que imprime em tecido e pendura em um varal as mais diferentes interpretações inspiradas na expressão popular. Participações de: Alexandre Mota, Alfredo Alves, Ana Elisa, Ana Rodrigues, Andréa Nestrea, Anna Kahn, Bruno Magalhães, Cibele Vieira, Daniel Chiacos, Giselle Rocha, Hans Georg, João Marcos Rosa, Letícia Vitral, Leo Drumond, Lucas de Melo, Pedro Gontijo, Raul Krebs e Rodrigo Lima. Curadoria de Gustavo Nolasco e Marcus Desimoni (Nitro Imagens).
Quando? 6 de agosto, das 10 às 17h
Onde? Lona Cultural Municipal Sandra de Sá
Rua 12, Quadra 219 - Guandu 1 - Santa Cruz (Tel.: 21 3365-6039 / 3395-1630)


As Paredes Têm Ouvidos
Exposição itinerante do Coletivo Escambal. Fazem parte: Ana Rodrigues, Daniel Chiacos, Stella Mello, Maria Tuca, AnaCris Loureiro, Juscelino Bezerra, Vinicius Pereira, Carlindo Lago, Tânia Buchmann, Leliene Rodrigues, José Diniz, Guilherme Zawa, Vitor Malheiros, Renata Buarque, Tata Barreto, Liliana Lindeberg, Rodrigo Janasievicz, Silvio Moréia, Mel Gabardo, Fabiano Cafure, Leonardo Nicolay, Kris Foltran, André Olive, Dom Xavier, Karen Zin, Karin Lerner, Maira Coelho, Charly Techio, Alfredo Alves, Bernardo Cople, Fernando Nobre. Curadoria Roberto Pitella.
Quando? 12 de agosto, das 10h às 17h
Onde? Arena Carioca Abelardo Barbosa - Chacrinha
Rua Soldado Elizeu Hipólito, s/nº - Pedra de Guaratiba (Tel.: 3366-0589)

Foto: © Maria Baldan

Seminário Forografia Pública e a Experiência Histórica Contemporânea
De 12 a 14 de agosto, das 10h às 16h, com organização de Ana Mauad.
  • 12 de agosto: Fotografia Pública e seus Públicos - reflexão crítica nos espaços institucionais com Milton Guran (UFF/FotoRio, mediador), Ana Mauad (UFF), Marcos Lopes (Museu Casa de Benjamin Constant/IBRAM)
  • 13 de agosto: Fotografia Pública e as Artes da Memória - as estratégias do arquivo e o campo das artes, com Paulo Knauss (UFF/APERJ, mediador), Maurício Lissovsky (UFRJ), Cezar Bartholomeu (EBA/UFRJ)
  • 14 de agosto: A Fotografia e o Espaço Público - formas de figurar o espaço público em coleções fotográficas com Ana Mauad (UFF, mediadora), Tati Costa (Câmara Clara-PR), Maria do Carmo Rainho (Arquivo Nacional)
Onde? O Memorial Getúlio Vargas
Praça Luís de Camões, s/nº - Glória (Tel.: 2237-5234)


VIII Encontro sobre Inclusão Visual do Rio de Janeiro
Evento pioneiro no gênero, tendo se firmado como uma referência maior no país e no exterior e que tem como objetivo reunir e proporcionar troca de experiências entre diversos projetos que utilizam a fotografia como instrumento de inclusão social em comunidades populares. Participação de coordenadores, alunos e monitores de projetos em todo o Brasil para apresentarem seus trabalhos, suas formas de organização e suas experiências. Coordenação de Julieta Roitman, produção de Marcella Marer e assistência de produção de Rúbia Pella.
  • 12 de agosto, às 10h, teremos como convidado: Jean-Luc Monterosso (Maison Européenne de la Photographie/MEP, Paris). Na parte da tarde, visita à Reserva Técnica do Instituto Moreira Salles.
  • 13 de agosto, de 10h às 16h: Laboratório de Experimentações e Metodologias
  • 14 de agosto, de 10 às 16h: Apresentação dos grupos participantes e debate final. Aberto ao público.
Onde? MAR - Museu de Arte do Rio - Escola do Olhar
Praça Mauá, 5 - Centro (Tel.: 21 3031-2741)


Oficina A Câmera e o Olho, com a fotógrafa Tatiana Altberg
Quando? 20 de agosto, das 10 às 12h30 e das 13h30 às 16h
Onde? Lona Cultural Municipal Sandra de Sá
Rua 12, Quadra 219 - Guandu 1 - Santa Cruz (Tel.: 21 3365-6039 / 3395-1630)


O MAM e a Forografia
Homenagem a George Racz.
Quando? 20 de agosto, das 18h30 às 20h30
Onde? MAM - Museu de Arte Moderna
Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo (Tel.: 21 3883-5600)

Saiba mais...

A Dimensão da Poesia


Nos dias 29 e 30 de julho, às 20 horas, o poeta Antonio Cicero comanda no Teatro Poeira um bate-papo com aqueles que já que amam a poesia e aqueles que pretendem saber o que é que a faz ser amada por aqueles que já a amam.

“A poesia escrita é capaz de transportar o leitor para uma dimensão do ser inteiramente diferente da dimensão cotidiana – pragmática, utilitária, instrumental – em que todo o mundo passa a maior parte da vida. Trata-se da dimensão poética do ser. Para que a poesia escrita seja capaz disso, entretanto, cada poema deve ser lido comme il faut. Não se lê um poema como se lê um artigo de jornal, um e-mail, uma postagem do Facebook. Para fruir-se plenamente um poema, deve-se mergulhar nele, e isso exige tempo. Ora, como tal dispêndio gratuito de tempo entra em choque com as exigências da dimensão instrumental da vida contemporânea, muitos afirmam que a poesia tornou-se obsoleta em nosso mundo. Penso que, ao contrário, o valor da poesia é ainda hoje imenso exatamente porque, ao provisoriamente preterir a dimensão instrumental em proveito da dimensão poética do ser, ela enriquece imensamente a vida humana. Nos encontros no Teatro Poeira pretendo convidar os ouvintes a ler, comentar e mergulhar comigo em alguns grandes poemas, de modo que, através deles, alcancemos a dimensão poética do ser”, comenta Antonio Cicero, que diz esperar encontrar “por um lado, aqueles que já que amam a poesia; por outro lado, aqueles que pretendem saber o que é que a faz ser amada por aqueles que já a amam”.

A Dimensão da Poesia integra a programação 2014 do projeto Teatro e Pensamento, uma realização do Teatro Poeira com curadoria de Aderbal Freire Filho, patrocínio da Petrobras, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.


A Dimensão da Poesia, com o poeta Antonio Cicero
Quando? 29 e 30 de julho, às 20h
Onde? Teatro Poeira
Rua São João Batista, 104 - Botafogo
Quanto? Entrada Gratuita (distribuição de senhas 2 horas antes)

Mais informações: (21) 2537-8053
Saiba mais...

Feira de Vinil e Oficina de Estencil na Babilonia Feira Hype


A edição de agosto da Babilônia Feira Hype apresentará ao público, nos dias 02 e 03 no Clube Monte Líbano, produtos que estarão em liquidação, com descontos de até 70%, além de dicas de presentes para o Dia dos Pais.

Para agitar a programação cultural, a Babilônia Feira Hype recebe a Feira de Vinil do Rio de Janeiro com seus expositores - entre eles Baratos da Ribeiro, Satisfaction Discos, Tropicália Discos, Supernut MaraRecords e Sempre Música – que estarão vendendo as desejadas 'bolachas'. E, para ficar no clima, o produtor musical Thiago Vedova receberá, em sets especiais na Rádio Hype, os DJs Tuta Discotecário (sábado, 18h) e MBGroove (domingo, 18h) do Coletivo Vinil É Arte.

Foto: ©Filipe Marques / IHateFlash
“A Feira Hype, sempre atenta no que acontece de bom na cena alternativa da cidade, vem a cada edição trazendo ações culturais para compor a sua programação, estimulando o seu público a consumir as tendências do mercado, não só na moda. Nesta edição entramos de cabeça na onda do vinil, e para isso convidamos a Feira de Vinil do Rio de Janeiro com seus expositores e o Coletivo Vinil É Arte. No segundo andar, no camarote do salão, o público poderá encontrar discos raros e reedições de uma grande variedade de estilos a preços acessíveis, e ainda curtir o som especial dos DJs do Coletivo Vinil É Arte que fará intervenções durante a programação. Esta mistura é muito hype”, afirma Robert Guimarães, produtor da Babilônia Feira Hype.

Outra novidade é a Oficina de Estêncil da Nata Família, que tem como objetivo levar ao público um primeiro contato com o estêncil de modo que ele possa adquirir habilidades e conhecimento. Os alunos poderão conhecer algumas referências, materiais necessários para sua feitura, as diferentes possibilidades de sua aplicação e o processo de pintura em si.

A Babilônia Feira Hype é um bom programa de lazer e cultura para o fim de semana e uma ótima oportunidade para acompanhar as tendências das estações e encontrar presentes criativos, com várias opções: desde roupas, acessórios e objetos de decoração a arte urbana. Tudo sempre a preços atraentes, em um ambiente marcado pela descontração.


Babilônia Feira Hype
Quando? 2 e 3 de agosto, das 14h às 22h
Onde? Clube Monte Líbano
Av. Borges de Medeiros, 701 – Leblon
Quanto? R$ 10,00 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)

OBS: Pagamento somente em dinheiro. Crianças menores de 5 anos e adultos maiores de 65 anos não pagam. É proibida a entrada de animais.

Mais informações: (21) 2294-6897 / www.babiloniafeirahype.com.br
Saiba mais...

Teatro nos Parques


O maior circuito de teatro a céu aberto do país viaja por seis capitais, chegando ao Rio de Janeiro no dia 19 de Julho para 16 apresentações em parques da cidade, com ingressos gratuitos.

No dia 19 de julho (sábado), teve início no Rio de Janeiro o circuito teatral Teatro nos Parques, onde mantém programação até o dia 10 de agosto. Serão dezesseis apresentações em parques de fácil acesso à população (Parque do Flamengo, Quinta da Boa Vista, Parque dos Patins e Parque Madureira), que poderá assistir a espetáculos de companhias cariocas e paulistas em duas apresentações diárias, a primeira às 11h e a segunda às 16h. A abertura, no Parque do Flamengo, ficou por conta do grupo Teatro de Anônimos, com o espetáculo Roda Saia Gira Vida. No Domingo (20/7) foi a vez da Cia. dos Inventivos encenar Canteiro, no mesmo parque.

O projeto segue com apresentações na Quinta da Boa Vista da Troupp Pas D’Argent no dia 26/7 com A Cidade das Donzelas e Sonho de uma Noite de Verão da Farsacena Cia. Teatral no dia 27/7. O Parque dos Patins receberá os espetáculos A Fantástica História do Circo Tomara que não Chova do Grupo Imaginário (RJ) no dia 2/8 e Bichos do Brasil do grupo Pia Fraus no dia 3/8. E para encerrar a programação, o Parque Madureira receberá o Circo Navegador com Notícias pra Embrulhar Peixe no dia 9/8 e a Honesta Cia. de Teatro com As Presepadas de Damião: de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus, no dia 10/8.

O idealizador e organizador da programação, Edson Caeiro, conta que “os espetáculos que compõem a mostra foram escolhidos por ter como especificidade a dramaturgia do teatro de rua.”

O projeto Teatro nos Parques viaja por seis capitais brasileiras com apresentações ao ar livre. Já tendo passado por São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, depois do Rio de Janeiro, o projeto segue para Curitiba, retorna a São Paulo e finaliza em Salvador. No total serão 98 apresentações em oito meses de estrada.

A programação de todas as cidades, inclusive Rio de Janeiro, está disponível no site www.teatronosparques.com.br

SERVIÇO/PROGRAMAÇÃO

19/07, SÁBADO - PARQUE DO FLAMENGO
Espetáculo: Roda Saia Gira Vida

Foto: ©Celso Pereira
Grupo: Teatro de Anônimo (RJ)
Direção: Julio Adrião
Supervisão Cênica: Pepe Nuñez
Elenco: João Carlos Artigos, Maria Angélica Gomes, Fábio Freitas, Regina Oliveira e Shirley Britto
Sinopse: Tem mágico, malabarista, mulher barbada, perna-de-pau, domador de leões e atirador de facas...Tem até um hilariante striptease, que acaba no trapézio duplo. Roda Saia Gira Vida é um mergulho no universo dos clowns e das trupes mambembes, emergindo com um resgate da linguagem clássica numa revisão recheada de humor e poesia.
Local: Avenida Infante Dom Henrique s/n°, Aterro do Flamengo – Anfiteatro localizado na altura do Hotel Glória (acesso por passarela), próximo a Marina da Glória junto a Praia do Flamengo. Tel. 2265-5757
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Circo
Duração: 50 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


20/07, DOMINGO - PARQUE DO FLAMENGO
Espetáculo: Canteiro

Foto: ©Rafael Canuto
Grupo: Cia. dos Inventivos (SP)
Dramaturgia: Cia. dos Inventivos
Dramaturgista: Daniela Rosa
Direção geral: Edgar Castro
Artistas-criadores: Aysha Nascimento, Flávio Rodrigues, Marcos di Ferreira e Taynã Azevedo.
Sinopse: No horário de almoço, trabalhadores de um canteiro de obras, estabelecem um divertido jogo teatral para falar sobre a possibilidade de se escolher o que se come, a fabricação de alguns dos heróis da história oficial, os anônimos heróis do povo, o conhecimento que não se encontra nos livros, a violência e a sede por justiça. Através das histórias feitas a partir de Viva o Povo Brasileiro, é uma homenagem aos milhões de heróis brasileiros que constroem, diariamente, este País.
Local: Avenida Infante Dom Henrique s/n°, Aterro do Flamengo – Anfiteatro localizado na altura do Hotel Glória (acesso por passarela), próximo a Marina da Glória junto a Praia do Flamengo. Tel. 2265-5757
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Comédia
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


26/07, SÁBADO - QUINTA DA BOA VISTA
Espetáculo: A Cidade das Donzelas

Foto: ©Guilherme Silva
Grupo: Troupp Pas D’Argent (RJ)
Texto e direção: Marcela Rodrigues
Elenco: Lilian Meireles, Nathalie Rodrigues, Carol Garces, Orlando Caldeira e Marcela Rodrigues.
Sinopse: O espetáculo conta a história de Carolino, viajante que em 1945 chega à Cidade das Donzelas, lugarejo onde só vivem mulheres feias e traumatizadas, que matam todos os visitantes – homens e mulheres bonitas. Carolino tenta desvendar o mistério da cidade, em situações de muito humor. Na trilha sonora, maracatu, repente, frevo, bumba meu boi, baião e quadrilha.
Local: Quinta da Boa Vista. Avenida Bartolomeu de Gusmão s/nº, São Cristóvão. Tel. 2234-1181
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Comédia
Duração: 50 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


27/07, DOMINGO - QUINTA DA BOA VISTA
Espetáculo: Sonho de uma Noite de Verão

Foto: ©Felipe Lobo
Grupo: Farsacena Cia. Teatral (RJ)
Direção: Monique Carvalho e Robson Sanchez
Supervisão artística: Amir Haddad
Elenco: Agatha Duarte, Gabriel Garcia, Gustavo Damasceno, Luiza Debritz, Michele Capri, Thiago Prado, Thiago Ristow, Ricardo Damasceno, Rodrigo Viegas e João Guesser
Sinopse: Sonho de uma Noite de Verão foi adaptado aos dias atuais, à cultura brasileira. Com músicas originais executadas ao vivo, são utilizadas na encenação acrobacias, linguagem circense e pernas de pau, além de técnicas do teatro popular e clown. Ao final do espetáculo uma ciranda com atores e público é construída numa grande celebração ao tema principal da obra de Shakespeare: o amor, independente de raça, credo ou religião.
Local: Quinta da Boa Vista. Avenida Bartolomeu de Gusmão s/nº, São Cristóvão. Tel. 2234-1181
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Comédia
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


02/08, SÁBADO - PARQUE DOS PATINS
Espetáculo: A Fantástica História do Circo Tomara que não Chova

Foto: ©Rafael Canuto
Grupo: Grupo Imaginário (RJ)
Concepção Geral: Sandro Roberto
Ator Bonequeiro: Sandro Roberto
Sinopse: Marieta e Simão são contratados para montar um circo recém-chegado a cidade de Mulungu Talhado. Marieta vai pedir emprestadas as terras do senhor Rufino Muquirana, que lhe diz só ceder se sua “atração internacional” tomar metade do tempo do circo. Simão não aceita a proposta. Então Marieta tenta convencer o senhor Rufino Muquirana, que, apaixonado por ela, cede.
Local: Parque dos Patins. Av. Borges de Medeiros s/nº, Lagoa Rodrigo de Freitas.
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Teatro de Bonecos
Duração: 50 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


03/08, DOMINGO - PARQUE DOS PATINS
Espetáculo: Bichos do Brasil

Foto: ©Rafael Canuto
Grupo: Grupo Pia Fraus (SP)
Texto: Beto Andretta e Beto Lima
Direção: Beto Andretta, Beto Lima e Hugo Possolo
Elenco: Beto Andretta, Natalia Gonsales, Adriana Telg
Sinopse: Bichos do Brasil é um espetáculo que busca mostrar a riqueza da fauna brasileira através de recursos plásticos. Pautado nos bonecos, na música e na coreografia, procura criar o ambiente da mata sem exigir um comportamento humano de seus personagens.
Local: Parque dos Patins. Av. Borges de Medeiros s/nº, Lagoa Rodrigo de Freitas.
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Infantil
Duração: 50 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


09/08, SÁBADO - PARQUE MADUREIRA
Espetáculo: Notícia Pra Embrulhar Peixe

Foto: ©Ana Luisa Freire
Grupo: Circo Navegador (SP)
Dramaturgia: Luciano Draetta e Roberto Rosa
Direção: Roberto Rosa
Elenco: Luciano Draetta
Sinopse: O Vendedor de Peixe lê o mundo por meio das notícias estampadas nas folhas de jornal, que são usadas pra embrulhar seu produto: o peixe. De maneira bastante ácida o personagem denuncia as mazelas da condição humana, a falência das instituições e a sociedade do controle. O Vendedor de Peixe dá vida a objetos e recria ambientes e situações a partir de sua imaginação, conduzindo a plateia em uma divertida reflexão.
Local: Parque Madureira. Rua Soares Caldeira 115, Praça do Samba, Madureira. Tel. 3456-4745
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Palhaço
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis


10/08, DOMINGO - PARQUE MADUREIRA
Espetáculo: As Presepadas de Damião: de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus

Foto: ©João Paulo Marques
Grupo: Honesta Cia. de Teatro (SP)
Texto: O grupo
Direção: Mário Santana
Elenco: André Sun, Carolina Baraglio, Fernanda Jannuzzelli, Lara Prado, Miguel Damha, Presto Kowask, Ricardo Ikier e Rodrigo Nasser
Sinopse: O espetáculo As Presepadas de Damião – de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus, narra a saga de Damião, homem pobre e amigo da vadiagem, que tem seu destino transformado ao ser visitado por dois misteriosos viajantes. Ele recebe a prenda de três pedidos e acaba alterando o ciclo natural das coisas, causando grandes confusões na Terra, no Céu e no Inferno.
Local: Parque Madureira. Rua Soares Caldeira 115, Praça do Samba, Madureira. Tel. 3456-4745
Apresentações as 11h e 16h
Gênero: Comédia
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis
Saiba mais...

O que mais já passou por aqui

Não podemos esquecer também dos outros posts mais antigos que também passaram por aqui. Confira abaixo alguns deles que deram o que falar!