Últimos Posts
Cultura

Teatro

Shows

Exposições

Noite

Festas

Esportes

Eventos Esportivos

Picasso e a Modernidade Espanhola

Publicado por: Carioca Cult
terça-feira, 23 de junho de 2015

Exposição faz um resumo da obra do mestre andaluz e de outros artistas de seu país




Com cerca de 90 obras a exposição evidencia a influência de Picasso na arte moderna espanhola e os traços mais importantes e originais da sensibilidade artística que o pintor e seus contemporâneos espanhóis imprimiram ao cenário internacional das artes.

A exposição faz referência ao percurso de Picasso como artista e como mito, até chegar à realização de Guernica; à sua relação com mestres da arte moderna espanhola, como Gris, Miró, Dalí, Domínguez e Tàpies, entre outros presentes na mostra; e a suas contribuições para uma noção de modernidade voltada para o tempo presente.

É natural, e quase inevitável, associar a obra de Pablo Picasso ao Cubismo - movimento nascido na primeira década do século passado, cuja característica principal é retratar a realidade por meio de formas geométricas. Mas se há um ponto que a mostra Picasso e a Modernidade Espanhola consegue desmontar com facilidade é a impressão de que o pintor andaluz, um dos principais nomes da história da arte, permaneceu preso a apenas uma corrente artística.

A exposição ocupa a maior parte do primeiro andar do Centro Cultural Banco do Brasil. Nela, é possível notar como o mestre, nascido em Málaga, transita com facilidade entre a arte clássica, o surrealismo e outras correntes, numa mistura de cores e referências visuais que, segundo o curador da exposição, Eugenio Carmona, encontrou um lugar ideal em território carioca.

"Essa mostra já passou por Florença, na Itália, e acabou de ser exibida em São Paulo. Foram experiências ótimas. No entanto, não tenho a menor dúvida em afirmar: o Rio de Janeiro é o local perfeito para ela. O sol, o calor, as cores da cidade têm muita relação com os trabalhos expostos aqui", avalia ele, que também é professor de História da Arte da Universidade de Málaga.

As obras pertencem à coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, que fica em Madri, e estão divididas em oito módulos temáticos. Por meio deles, é possível conhecer a trajetória do artista: os desenhos, a obsessão pela figura feminina, a habilidade na criação de imagens por meio de figuras de geometria (como círculos, linhas retas e triângulos), a associação à figura do Minotauro, e os esboços e pinturas que serviram de preparação para Guernica - a obra mais popular do artista, registro do bombardeio nazista que destruiu a pequena cidade espanhola em 1937, matando 100 civis, e que, por razões de segurança, não pode mais deixar o território espanhol.

"Guernica se transformou em algo bem maior que uma pintura - o quadro passou a ser um símbolo para muitas pessoas que viviam sob ditaduras e que acreditavam que a guerra não era o melhor caminho para se resolver conflitos. Trata-se de um dos pontos mais altos e importantes da arte ocidental", avalia o curador.

Além das criações de Picasso, a mostra é formada por trabalhos de artistas que dialogaram com sua obra e, de uma forma ou de outra, ajudaram a construir aquilo que se convencionou chamar de Modernidade Espanhola. Quadros de Salvador Dalí, Joan Miró, Óscar Domínguez e Juan Gris são vistos em um dos principais salões da exposição, que ficará no CCBB até o dia 7 de setembro.

"O trabalho de Picasso é incrível, mas, a meu ver, quem visitar a mostra não deve se deter apenas no que ele fez. Há verdadeiras obras-primas de todos esses outros mestres. É um conjunto muito rico e variado, incluindo criações de artistas que não se tornaram tão conhecidos quanto ele, como Maruja Mallo, María Blanchard e Jorge Oteiza y de Tàpies. Essa mostra é, sobretudo, uma oportunidade única para refletir sobre a arte moderna e suas narrativas alternativas e pouco convencionais", finaliza Carmona.

Artistas:

Alberto Sánchez
Alfonso Ponce De León
Ángel Ferrant
Antoni Tàpies
Antonio López
Antonio Saura
Aurelio Arteta
Benjamín Palencia
Daniel Vázquez Díaz
Eduardo Chillida
Equipo 57
Esteban Vicente
Francisco Bores
Joan Miró
Joaquim Sunyer
Joaquín Torres-García
José Guerrero
José Gutiérrez Solana
José Val Del Omar
Josep De Togores
Juan Gris
Julio González
Leandre Cristòfol
Manuel Ángeles
Manuel Millares
María Blanchard
Martín Chirino
Maruja Mallo
Ortiz Jorge Oteiza
Óscar Domínguez
Pablo Gargallo
Pablo Palazuelo
Pablo Picasso
Pancho Cossío
Rafael Barradas
Salvador Dalí

Essa exposição foi organizada e realizada em colaboração com o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía e a Fundación Mapfre. Exposição realizada inicialmente na Fondazione Palazzo Strozzi, Florença.

Foto (detalhe): Pablo Ruiz Picasso
Femme assise accoudée (Mulher sentada apoiada sobre os cotovelos) 1939
Coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid
© Succession Pablo Picasso
AUTVIS, Brasil, 2015.


Picasso e a Modernidade Espanhola
Quando? Quartas às segundas feiras, 24 de junho a 7 de setembro, das 9 às 21h
Onde? Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Quanto? Entrada franca

Mais informações: (21) 3808-2020


O que mais já passou por aqui

Não podemos esquecer também dos outros posts mais antigos que também passaram por aqui. Confira abaixo alguns deles que deram o que falar!