Últimos Posts
Cultura

Teatro

Shows

Exposições

Noite

Festas

Esportes

Eventos Esportivos

Labirinto


Os antigos mitos gregos oferecem várias versões do célebre embate entre Teseu e o Minotauro, consolidando um enredo que desde a sua origem vem sendo sucessivamente transmitido e reinventado e, mais recentemente, inspirou obras de autores como Nietzsche, André Gide, Gilles Deleuze, Julio Cortázar, Jorge Luis Borges e Sarah Kane. Com dramaturgia inédita de Alexandre Costa e Patrick Pessoa, o espetáculo Labirinto subverte inteiramente o enredo original do mito, dando voz aos personagens anônimos dessa história. O espetáculo entrecruza as vozes jamais ouvidas dos 13 jovens que acompanharam Teseu ao labirinto de Creta com a do próprio herói (Teseu), de seu pai (Egeu), de sua namorada (Ariadne) e de seu algoz (o Minotauro).

Texto: Alexandre Costa e Patrick Pessoa
Direção: Daniela Amorim
Elenco: Otto JR, Paula Calaes e Rodrigo dos Santos


Labirinto
Quando? de 7 de abril a 14 de maio de 2017, às 19h
Sextas, sábados e domingos, exceto dia 14 abril
Onde? Centro Cultural da Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Quanto? R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia)


Saiba mais...

Boyce Avenue no Rio de Janeiro

Banda norte-americana que conquistou a internet com suas performances inspiradas chega ao Rio de Janeiro em junho com sua nova turnê mundial – Be Somebody World Tour



Considerada um dos maiores fenômenos da internet nos últimos tempos, a banda norte-americana Boyce Avenue, formada pelos irmãos Alejandro, Fabian e Daniel Manzano, chega em junho com sua nova turnê mundial, Be Somebody World Tour, para apresentações no Brasil. Eles mostram seu show no Rio de Janeiro, no Vivo Rio, dia 10 de junho.

Formada em 2004, Boyce Avenue se tornou conhecida mundialmente em 2007, após começar a compartilhar versões originais e covers de hits no Youtube. Hoje, seu canal oficial de vídeos conta com mais de três bilhões de views e 9 milhões de pessoas inscritas, fazendo deles um dos maiores sucessos desta plataforma. O grupo tem mais de meio milhão de seguidores no Twitter e três milhões no Facebook.

Desde 2008 a banda lançou três álbuns de estúdio (o mais recente Road Less Traveled, em 2016), 16 EPs e um álbum ao vivo. Ao longo dos últimos três anos, já se apresentaram para mais de meio milhão de pessoas, em vinte países dos cinco continentes.


Boyce Avenue no Rio de Janeiro
Quando? 10 de junho de 2017, às 21h30 (portões 19h30)
Onde? Vivo Rio
Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo
Quanto? de R$ 70,00 a R$ 320,00

Classificação: 16 anos
Menores de 16 apenas acompanhados dos pais/responsáveis legais

Saiba mais...

Banda Mirim lança show inédito "Música para Criança"

Grupo faz quatro apresentações com entrada gratuita. O repertório inclui canções inéditas, releituras e faixas de discos anteriores



A Caixa Cultural Rio de Janeiro recebe, para curta temporada, o show inédito Música para Criança, da premiada Banda Mirim, com apresentações nos dias 1, 2, 8 e 9 de abril de 2017 (sábados e domingos), às 16h. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência, na bilheteria.

O show é uma comemoração aos 13 anos de história da Banda Mirim e sua rica trajetória dedicada ao teatro e à música para a infância e juventude. Bastante variado, o repertório inclui faixas de todos os espetáculos da trupe. Crianças e adultos poderão cantar e dançar ao som das contagiantes Felizardo, Cada dia é um presente e Cuidado - dos discos Primeira Cartilha e Segunda Cartilha -, além de inéditas como Vai encarar e Estátua.

O elenco do espetáculo é formado pelos atores Claudia Missura e Alexandre Faria; a cantora-compositora Tata Fernandes; os músicos Simone Julian, Nina Blauth, Lelena Anhaia e Olívio Filho e, ainda, pela cantora-compositora-circense Nô Stopa e por Edu Mantovani, também do circo.

O diretor e dramaturgo Marcelo Romagnoli promete que ninguém conseguirá ficar parado e destaca o diferencial destas novas apresentações: "Uma dramaturgia especial foi preparada para o show. Faremos também algumas releituras surpresas que irão surpreender o público", conta Marcelo.

Coletivo de 12 artistas, a Banda Mirim vem se destacando no cenário nacional de espetáculos para crianças e jovens desde 2004. Seu trabalho combina linguagens de teatro, música e circo em musicais como Felizardo (2004), Rádio Show (2011), O Fantasma Do Som (2013) e Banda Mirim canta Buda (2016), este último com participação de Chico César, Arícia Mess, Anelis Assumpção e Thiago Amaral.

O grupo é referência no Brasil e já conquistou 21 prêmios, dentre eles o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), na Categoria Infantil, e o Prêmio Governador do Estado de São Paulo para a Cultura, na categoria Arte para Crianças (voto do júri), ambos em 2014.

Em 2016, o grupo realizou turnê nacional por Belo Horizonte, Goiânia, Brasília e São Luís. Atualmente, o coletivo contabiliza mais de 180 mil espectadores, 900 apresentações, quatro CDs, quatro DVDs, duas revistas, dois especiais para televisão, uma série em jornal, além de mostras de repertório e três livros.

No domingo (09/04), no horário das 13h30 às 15h, os integrantes do grupo realizarão a oficina Aprendendo a ouvir, destinada a crianças a partir de cinco anos, na Sala Margot da Caixa Cultural Rio de Janeiro. Com duração de 90 minutos, esta atividade visa trabalhar a sensibilização musical dos participantes e ensinar noções básicas de teatro. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail bbandamirim@gmail.com até o dia 5 de abril.

Ficha técnica:

Direção e dramaturgia: Marcelo Romagnoli
Elenco: Alexandre Faria, Cláudia Missura, Edu Mantovani, Lelena Anhaia, Nina Blauth, Nô Stopa, Olívio Filho, Simone Julian e Tata Fernandes
Músicas e Arranjos: Banda Mirim
Direção Musical: Tata Fernandes
Produção Executiva: Andrea Pedro
Luz, Cenografia e Direção técnica: Marisa Bentivegna


Show Banda Mirim: Música para Criança
Quando? dias 1, 2, 8 e 9 de abril de 2017, às 16h
Onde? Caixa Cultural Rio de Janeiro - Teatro de Arena
Av. Almirante Barroso, 25 - Centro
Quanto? Entrada Franca (Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência)

Classificação Indicativa: Livre
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Mais informações: (21) 3980-3815



Saiba mais...

Prophets of Rage no Rio de Janeiro

Banda formada por integrantes do Rage Against the Machine, Public Enemy e Cypress Hill se apresenta no Rio de Janeiro, com abertura do Rise Against



O grupo Prophets of Rage, formado por integrantes do Rage Against The Machine (o guitarrista Tom Morello, o baterista Brad Wilk, e o baixista Tim Commerford), do Public Enemy (o rapper Chuck D e o DJ Lord) e do Cypress Hill (B Real) é considerada a mais importante banda de rap rock formada este ano e estará na capital carioca no dia 12 de maio, com abertura da banda Rise Against, no Vivo Rio. Os ingressos para o show do Rio de Janeiro já estão à venda no site da Livepass.



O nome da banda foi baseado no título da canção Prophets of Rage, do Public Enemy, do álbum It Takes a Nation of Millions to Hold Us Back, de 1988. Coincidindo com a apresentação em forma de protesto na Convenção Nacional Republicana, em julho desse ano, a banda lançou seu primeiro EP, The Party’s Over, com seu primeiro single, Prophets of Rage.

Logo depois de terem criado a banda, Morello declarou à Rolling Stone que o grupo é uma elite do mundo da música e tem como objetivo protestar contra as besteiras do ano eleitoral dos Estados Unidos: "Nós somos uma força-tarefa de músicos revolucionários determinados a enfrentar esta montanha de besteiras e enfrentá-la de frente".

Recentemente, entre agosto e outubro, a banda fez uma turnê na América do Norte, chamada Make America Rage Again Tour. O setlist uniu o repertório de cada uma das bandas anteriores dos membros, assim como novas canções escritas pelo Prophets of Rage.

Em 2017, a banda irá fazer uma turnê pela Europa, México e América do Sul e em maio estarão tocando no Brasil e na Argentina pela primeira vez.

Rise Against é uma das mais prestigiadas bandas de punk rock / hardcore do mundo, originária de Chicago, Illinois. A banda foi formada em 1999, após o fim da banda 88 Fingers Louie, da qual faziam parte Joe Principe e Mr. Precision, que resolveram fundar o Rise Against, originalmente chamado Transistor Revolt.

Em 2000 lançaram sua primeira demo, Transistor Revolt, e um ano após, fecham contrato com a Fat Wreck Chords para lançar seus dois primeiros álbuns, The Unraveling (2001) e Revolutions per Minute (2003).



Em agosto de 2004, lançam Siren Song of the Counter Culture, seu disco de estréia por uma grande gravadora, a Geffen Records, que fez grande sucesso alavancando rapidamente sua carreira de sucesso. Em 2005 é lançada uma remasterização de The Unraveling pela Fat Wreck Chords, e em 2006, a banda lança seu segundo álbum pela Geffen Records, The Sufferer & The Witness.

Em dezembro de 2006, é lançado o primeiro DVD da banda, chamado Generation Lost, que contém um documentário sobre a banda, making of de dois videoclipes, cinco videoclipes e uma apresentação ao vivo. O quinto álbum de estúdio, Appeal to Reason foi lançado no segundo semestre de 2008. Em 2011, a banda lançou seu sexto álbum, Endgame, que tem como seu primeiro single Help Is On The Way, música que fala sobre a passagem do furacão Katrina em Nova Orleans em 2005. Em 2014, a banda lançou seu sétimo álbum, The Black Market.

Todos os membros da banda são vegetarianos e ativistas da PETA, uma organização pelos direitos dos animais. O clipe da musica Ready to Fall contém gravações de rodeios, desmatamento, caça esportiva e fogo florestal. A banda diz que esse é o clipe mais importante que eles já fizeram. Em fevereiro de 2012 a banda lançou um cover da musica de Bob Dylan, Ballad of Hollis Brown, como parte de um projeto para Amnesty International. A The Director’s Cut do vídeo foi disponibilizado apenas para o site da PETA. Em 2009, a banda foi votada como Melhor Amigo do Animal pela PETA.

Atualmente a banda é formada por Tim Mc Ilrath - vocal e guitarra, Zach Blair - guitarra e vocal de apoio, Joe Principe - baixo e vocal de apoio e Brandon Barnes - bateria e percussão.


Prophets of Rage no Rio de Janeiro
Quando? 12 de maio de 2017, às 20h30 (portões às 19h)
Onde? Vivo Rio
Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo
Quanto? de R$ 120,00 a R$ 380,00 (compre aqui)

Classificação: 16 anos
Menores de 16 anos de idade devem estar acompanhados dos pais ou responsável legal

Saiba mais...

Versos e rimas invadem o Programa Educativo Caixa Gente Arteira

Público poderá exercitar a criatividade em atividades que estimulam a escrita e a leitura




A poesia permeia as ações do Programa Educativo Caixa Gente Arteira, em abril. Para aqueles que querem soltar o poeta dentro de si, a Caixa Cultural Rio de Janeiro oferece duas atividades voltadas ao estímulo da escrita e da imaginação. Já os que apreciam um bom verso podem conferir o resultado da experimentação lírica de outros visitantes em escritos literalmente magnéticos. Todas as atividades têm entrada franca.

Baseada na exposição À mercê do impossível - Ana Cristina César, a Oficina de escrita criativa desafia o público a produzir seus próprios poemas depois de uma visita aos quatro núcleos da mostra. Serão exercícios de criatividade e soltura da escrita, onde cada participante receberá um caderno e buscará elementos da poesia de Ana C. que o inspirem na construção de suas estrofes. A oficina será nos dias 11, 12 e 13 de abril de 2017 (terça a quinta), das 15h às 17h, e é voltada ao público a partir dos 10 anos. A exposição À mercê do impossível – Ana Cristina César permanece em cartaz até o dia 7 de maio.

Em homenagem ao Dia Mundial da Literatura, comemorado no dia 23 de abril, o Programa Educativo Caixa Gente Arteira inaugura, em seu ponto de leitura, a Ação Você gosta de poesia? Durante todas as sextas-feiras do mês (7, 14, 21 e 28/04), das 13h às 20h, os frequentadores do espaço poderão construir versos e frases com palavras imantadas que podem ser coladas e deslizadas por painéis metálicos, incentivando, assim, a prática da leitura e escrita por meio da reflexão sobre o vocabulário. A atividade é aberta para todos os públicos.

E por falar em datas comemorativas, 2017 marca os 40 anos da restauração do painel de Bandeira de Mello exposto na Caixa Cultural Rio de Janeiro. Em celebração, de 25 a 28 de abril (terça a sexta), das 18h às 20h, será oferecido um Minicurso de restauração e conservação de painéis. Voltado aos estudantes de História, História da Arte, Belas Artes e Museologia com mais de 18 anos, o curso será uma oportunidade para que os alunos reflitam a respeito da preservação e restauração de obras de arte a partir do entendimento de todo o seu processo. A ementa envolve o estudo de caso da restauração do painel de Bandeira de Mello e a apresentação dos princípios básicos de restauro e conservação.

Já a Oficina de cartazes lambe lambe entra em sua segunda semana, encorajando a produção de cartazes que incorporem elementos característicos do lambe lambe e da arte angolana. A oficina é inspirada na exposição Daqui pra frente - Arte contemporânea em Angola e ocorre nos dias 5, 6 e 7 de abril, das 15h às 17h. A classificação é livre.

Atividades mensais:
O Programa Educativo Caixa Gente Arteira apresenta, ainda, atividades que ocorrem mensalmente. Um exemplo de sucesso é a ação Em busca da obra de arte, que convida crianças a interagir com as obras da Caixa Cultural Rio de Janeiro e a aprender mais sobre a história do espaço. Em abril, a atividade ocorre nos dias 8 e 29 (sábados), das 16h às 17h.

Durante todos os sábados, das 14h às 15h, e domingos, das 15h às 16h, são promovidos os ateliês criativos, atividades para as quais os visitantes são convidados depois de apreciarem as exposições em cartaz. Enquanto isso, as ações de galeria proporcionam experiências educativas, reflexivas e sensoriais ao público espontâneo que passa pela Caixa Cultural, sendo realizadas de terças a sextas-feiras, das 13h às 14h e das 17h às 18h.

O programa Educativo Caixa Gente Arteira tem como objetivo explorar diversas linguagens artísticas, possibilitando ao público a experimentação prática e teórica por meio de oficinas, vivências e bate-papos. Não é obrigatória a inscrição prévia para nenhuma das atividades.

Programação Caixa Gente Arteira - abril:

Oficina de escrita criativa
Datas: 11, 12 e 13 de abril (terça a quinta)
Horários: das 15h às 17h
Local: Sala de oficina 1
Classificação indicativa: 10 anos

Ação Você gosta de poesia?
Datas: todas as sextas-feiras de abril (7, 14, 21 e 28/04)
Horário: das 13h às 20h
Local: Ponto de leitura
Classificação indicativa: Livre

Minicurso de restauração e conservação de painéis
Datas: de 25 a 28 de abril (terça a sexta)
Horário: das 18h às 20h
Local: Sala de oficina 1
Classificação indicativa: 18 anos

Oficina de cartazes lambe lambe
Datas: 5, 6 e 7 de abril (quarta a sexta)
Horário: das 15h às 17h
Local: Sala de oficina 1
Classificação indicativa: Livre


Programa educativo Caixa Gente Arteira
Quando?
Ateliê Criativo: sábados, às 14h; e domingos, às 15h
Ações de galeria: terça a sexta-feira, das 13h às 14 e das 17h às 18h
Em busca da obra de arte: 8 e 29 de abril (sábados), das 16h às 17h
Onde? Caixa Cultural Rio de Janeiro
Av. Almirante Barroso, 25 - Centro
Quanto? Entrada franca

Classificação: Consultar programação
Informações: (21) 3980-4898 | agendamento@gentearteirarj.com.br


Saiba mais...

Memorial de Amor Inquieto


O espetáculo Memorial de Amor Inquieto é uma adaptação do livro homônimo do autor Charlie Rayné, onde o diretor escolheu algumas crônicas para conceber o espetáculo, entre elas estão Julieta e Julieta, Os Ponteiros, A Dança Pendente e Reflexões do Amor Inquieto, todas retratando o universo feminino, onde vivenciam o amor em condições distintas. Toda a encenação é costurada pela música de Edith Piaf, pois suas canções se destacavam por mostrar com muita paixão temas de amor, perdas e sofrimentos. Entre elas, estão No je ne regrette rien, Milord e La vie em rose, todas sendo executadas pela voz da própria Piaf.

"É sempre bom falar do amor, o amor de todas as formas. Vivemos num mundo imediatista, onde o amor quase não existe. Por isso, resolvi falar do amor", diz Julio Luz, produtor e diretor.

O espetáculo é composto por 15 crônicas, nos traz uma visão ampla e contemporânea das relações amorosas desajustadas e a importância do encontro com as nossas sombras para chegarmos ao encontro com nossa verdadeira essência, numa visão sensível e pontual. Cinco mulheres narram suas revoluções por meio da confecção de uma colcha de retalhos. Elas rompem barreiras, viram o jogo e decidem escolher entre a vida pacata ou a vida canhota. É aí que surge a mulher contemporânea, que embora ainda esteja presa a muitos valores, luta por seus instintos femininos. São fragmentos de discursos de amor.

O texto passa a se construir por imagem. A imagem do visível. Aquilo que pulsa no texto. A palavra transformada em visão, visão como imagem do pensamento. A palavra torna-se mais um elemento sobre a possibilidade teatral.

O jogo cênico se organiza de forma exagerada das atuações, chegando a se confundir a teatralidade com a performance. São fragmentos de discurso de amor. A encenação segue a mesma pontuação absurda das frases que não buscam um sentido, mas adquirem seu sentido em conjunto, pelos seus desdobramentos sem nenhuma regra aparente.

Ficha Técnica

Texto: Charlie Rayné
Adaptação e Direção: Júlio Luz
Assistente de Direção e fotos: André Caldas
Elenco: Beth Monteiro, Danielle Holanda, Francyne Araújo e Thatiana Losch
Cenografia: Júlio Luz
Figurino: Kelly Régis
Visagismo: Clara Sampi
Iluminação: Marcelo Amaral
Produção e Administração: Sergio Dias
Programação Visual: Henrique Rocha


Memorial de Amor Inquieto
Quando? de 25 de março a 9 de abril de 2017
Sábados às 20h30 e domingos às 19h30
Onde? Casa de Espanha
Rua Maria Eugênia, 300 - Humaitá
Quanto? R$ 40,00

Classificação: 10 anos
Mais informações: (21) 2536-3150

Saiba mais...

Burger, Beer & Rock

De 31 de março a 2 de abril, a Barra recebe food trucks, bikes e muita música para animar o público



O Shopping Metropolitano Barra realiza evento de food trucks e bikes de 31 de março a 2 de abril. Nesta edição, o festival recebe a temática de Burger, Beer & Rock. Serão cerca de 13 trucks e 6 bikes com hambúrgueres, comidinhas e cervejas especiais. O evento acontece na área externa do shopping, das 12h às 22h e recebe todos os dias shows de rock, a partir das 19h30, com as bandas: Black Monkees (31 de março), Banda Zen (1 de abril) e da cantora Taty Cirelli (2 de abril).

Alguns dos trucks presentes serão: Hell's Burguer, Vulcano e Poseidon; sobremesas do Los Churritos e Happy Sorvetes; cervejarias especiais, como a Brewbusz, a Noi e muito mais.

De acordo com a gerente de marketing, Luciane Treigher, o shopping espera receber o público em um clima divertido e descontraído. "Nosso público sempre aprova os eventos gastronômicos que realizamos. A cada edição trazemos uma novidade. Desta vez, o festival será temático de Burger, Cerveja & Rock. Teremos cervejas especiais e muito rock para deixar o evento num clima bem legal", conta.


Burger, Beer & Rock
Quando? 31 de março a 2 de abril de 2017, das 12 às 22h
Onde? Shopping Metropolitano Barra - Piso 1 - Estacionamento Oeste
Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 - Barra da Tijuca
Quanto? Entrada gratuita

Saiba mais...

Sobre Ratos e Homens

Dirigida por Kiko Marques, peça de John Steinbeck estreia dia 23 de março no CCBB-RJ



Comemorando 80 anos do texto original de John Steinbeck e 60 anos recém-completos da montagem brasileira dirigida por Augusto Boal, Ricardo Monastero e Ando Camargo dão vida aos conhecidos personagens George e Lennie da obra de 1937 e que já ganhou versões internacionais em cinema e teatro. Completam o elenco os atores Natallia Rodrigues, Tom Nunes, Cássio Inácio Bignardi, Roberto Borenstein, Pedro Paulo Eva e Thiago Freitas. Inédito no Rio de Janeiro, Sobre Ratos e Homens - contemplado pelos prêmios APCA e Cenym de Melhor Espetáculo 2016 - fica em cartaz de 23 de março a 30 de abril no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil - Rio de Janeiro, com apresentações de quarta a domingo, às 19h.

A montagem começou a ser pensada há seis anos, quando Ando Camargo apresentou o texto a Ricardo Monastero, que começou a produzir de imediato. Kiko Marques dirige esta versão que conta com cenário de Márcio Vinicius, figurino de Fábio Namatame, luz de Guilherme Bonfanti, trilha sonora de Martin Eikmeier e visagismo de Raphael Cardoso.

"Sobre Ratos e Homens foi um dos primeiros romances que li em minha vida intelectual adulta. Não me lembrava disso. Também não tinha ideia da influência que o romance havia exercido sobre mim até receber o convite para dirigir o espetáculo. Veio-me então à cabeça tudo o que senti, pensei e fiz a partir da história dos dois amigos e seu sonho e o quanto fui tocado por ela. Hoje, diante da tarefa de transpor esse encontro para o palco, entendo esses dois personagens e sua trajetória como parte do conteúdo arquetípico que nos forma. Assim como é impossível ler Dom Quixote sem ter a certeza, desde as primeiras páginas, de já conhecermos profundamente aquele senhor magro montado em seu cavalo e seu fiel escudeiro, também em Sobre Ratos e Homens é impossível não ter para com Lennie e George, uma afinidade onírica e um pacto de amizade eterna", comenta o diretor Kiko Marques.

O espetáculo transita entre a comédia e o drama, uma oportunidade de viver sonhos, verdadeira amizade e a esperança de uma realidade mais acolhedora. John Steinbeck é um autor admirado desde a década de 1930 no panorama literário mundial, agraciado como Prêmio Pulitzer (1940) e o Prêmio Nobel de Literatura (1962) por seus escritos imaginativos e ao mesmo tempo realísticos de percepção social aguçada. Seus romances podem ser classificados como obras sociais, que lidam com os problemas econômicos do trabalho rural, mas também apresentam uma paixão pela terra, que entram em choque com sua visão politizada.

Cheio de humor agressivo e de verve afiada, o autor confirmou sua genialidade escrevendo sobre a dignidade silenciosa dos pobres e oprimidos, se tornou um mestre na dissecação de personagens presos pelas armadilhas do mundo injusto.

Sinopse

George e Lennie são dois amigos bem diferentes. George tem os olhos inquietos, é astuto e determinado; já Lennie é dotado de enorme força física, mas com algum atraso intelectual e tremenda ingenuidade. Forçados a lidar com a realidade, só a verdadeira amizade permitirá que continuem sonhando. No enredo repleto de tensão masculina, a única mulher em cena é Mae, a esposa de Curley, o filho do patrão. Ela joga com seu charme e persuasão para desestabilizar a ordem dos funcionários da fazenda. É sobre ela que se estabelece o conflito clímax da trama.

Ficha Técnica

Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Produção: Dendileão Produções Artísticas
Direção Artística: Kiko Marques
Tradução: Ricardo Monastero
Elenco: Ricardo Monastero, Ando Camargo, Natallia Rodrigues, Tom Nunes, Cássio Inácio Bignardi, Roberto Borenstein, Pedro Paulo Eva e Thiago Freitas.
Cenografia: Marcio Vinicius
Figurinos: Fabio Namatame
Trilha Sonora: Martin Eikmeier
Iluminação: Guilherme Bonfanti
Visagismo: Raphael Cardoso
Maquiadora: Chloé Gaya
Contra Regra: Sidney Felippe
Técnica de Som: Carol Andrade
Técnica de Luz: Kuka Batista
Comunicação Visual: Cristiano Canguçu
Fotos: Luciano Alves
Gestão de projeto e Sustentabilidade: Celso Monastero
Coordenadora Administrativa: Sonia Odila
Assessoria de Imprensa: Máquina de Escrever Comunicação - Catharina Rocha
Assessoria Jurídica: Francez e Alonso Advogados Associados
Direção de Produção: Antonio Ranieri


Sobre Ratos e Homens
Quando? 23 de março de 2017, às 19h
Quarta a domingo, às 19h. Temporada até 30 de abril
Onde? Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro - Teatro 1
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Quanto? R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)

Classificação: 10 anos
Mais informações: (21) 3808-2020

Saiba mais...

Kamasi Washington, maior revelação do saxofone no jazz, apresenta-se no Theatro Municipal


Um dos principais eventos musicais do gênero no país, a Série Jazz All Nights traz ao Brasil o saxofonista Kamasi Washington, que se apresenta com sua banda no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 5 de abril. Washington, que também é compositor e produtor, abre a temporada de jazz de 2017 da série com o show inédito The Epic.

"Washington foi descrito como a melhor coisa que aconteceu no jazz em anos, graças ao The Epic, que foi o primeiro lançamento de jazz a ultrapassar as audiências da música mainstream em muito tempo", de acordo com a BBC.

O saxofonista, compositor e produtor Kamasi Washington nasceu na Califórnia e começou a se interessar pela música e tudo o que ela pode proporcionar aos 13 anos. Estudou na Academia de Música de Alexander Hamilton, onde passou a ocupar a principal cadeira como saxofone tenor em apenas dois anos. Em seu último ano da escola, formou sua primeira banda, a The Young Jazz Giants, com seus amigos de infância. Depois, alistou-se no Departamento de Etnomusicologia da UCLA, onde começou a tocar com membros do corpo docente, como Kenny Burrell e Billy Higgins. Seu primeiro álbum foi Young Jazz Giants, em 2004, lançado durante o verão em seu primeiro ano de estudos na UCLA. No segundo ano na instituição, saiu em turnê nacional, pela primeira vez, ao lado de Snoop Dogg.

Em 2006, o norte-americano se juntou à orquestra de Gerald Wilson, um de seus maiores ídolos, para o álbum In My Time, e em seguida saiu em sua primeira turnê internacional com a lenda do R&B, Raphael Saadiq.

Desde então, tocou com artistas musicalmente diversos, incluindo Wayne Shorter, Herbie Hancock, Horace Tapscott, Lauryn Hill, Nas, George Duke, Chaka Khan, Flying Lotus, Thundercat, Mike Muir, Francisco Aguabella e a Pan Afrikaan People’s Orchestra. Sua atual banda, The Next Step, possui uma configuração de big band moderna, incluindo dois bateristas, dois baixistas, tecladistas, três trompistas, um pianista e um vocalista.

Washington também tocou saxofone no álbum To Pimp a Butterfly, de Kendrick Lamar. Sua estreia solo, The Epic, foi lançado em maio de 2015, sendo aclamado pela crítica de todo o mundo. Kamasi Washington tem sido atração principal em muitos festivais de música mundo afora.


Show "The Epic", de Wamasi Washington
Quando? 5 de abril de 2017, às 20h
Onde? Theatro Municipal
Praça Floriano, s/n - Centro
Quanto? de R$ 50,00 a R$ 250,00

Saiba mais...

Bossa Nova em Concerto

Musical-show encerra temporada no Teatro do Leblon



De sexta a domingo, o público terá as últimas oportunidades de assistir ao musical Bossa Nova em Concerto, que termina temporada no Teatro do Leblon, Sala Marília Pêra, no próximo dia 26 de março. Produzido pela Aventura Entretenimento, dos sócios Aniela Jordan, Fernando Campos e Luiz Calainho, o musical conta a história da Bossa Nova através de um repertório de canções que marcou um dos movimentos mais influentes da música popular brasileira e que revelou nomes como Vinícius de Moraes, Tom Jobim e João Gilberto. Ao todo 28 músicas integram a montagem.

Em cena os atores/cantores Claudio Lins, Tatih Kohler, Stephanie Serrat, Eduarda Fadini e Kesia Estacio traçam uma trajetória do estilo musical, interpretando composições que ficaram na memória afetiva de toda uma geração, como Samba de uma nota só (Tom Jobim e Newton Mendonça), Ela é carioca (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), Samba de minha terra (Dorival Caymmi), O Barquinho (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli), Chega de saudade (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), Minha namorada (Carlos Lyra e Vinícius de Moraes), Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), Samba de Verão (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle), Mas que nada (Jorge Ben), entre outras.

Quem assina a direção é Sergio Módena, que dirigiu o elogiado Ricardo III, protagonizado por Gustavo Gasparani. O texto é de Módena ao lado do jornalista e pesquisador musical Rodrigo Faour. Segundo o diretor, a ideia era fazer um show sobre a Bossa Nova que fosse cênico e que contasse a história desse gênero tão brasileiro. "Gosto desse formato bastante informal, onde os cantores são antes de tudo contadores de histórias. A Bossa Nova é um estilo livre, descontraído e leve. E são esses aspectos dão o tom do espetáculo. Rodrigo Faour levou seu amplo conhecimento musical para não só construir o repertório, mas também os textos que ligam as canções".

A direção musical é de Delia Fischer, que esteve à frente do espetáculo Garota de Ipanema, o amor é bossa e nos últimos anos vem se destacando e ganhando prêmios no cenário teatral brasileiro como arranjadora e diretora musical. "A produção reúne canções que já faziam parte do musical Garota de Ipanema, acrescidas de outras tão conhecidas e importantes como, mas que acabaram ficando de fora do outro espetáculo. O espectador terá a oportunidade de fazer uma viagem às décadas de 50 e 60 e se lembrar de músicas marcantes para nossa história", conta Delia. Ainda fazem parte da equipe criativa Roberta Serrado (coreografia) e Tomás Ribas (desenho de luz).


Bossa Nova em Concerto
Quando? 24, 25 e 26 de março de 2017
Sexta e sábado às 19h, e domingo às 18h
Onde? Teatro do Leblon - Sala Marília Pêra
Rua Conde de Bernadotte, 26 - Leblon
Quanto? R$ 70,00 inteira / R$ 35,00 meia

Classificação: Livre

Saiba mais...

Cássia Eller - O Musical

Temporada na Barra da Tijuca tem início em 8 de abril.



O espetáculo já foi visto por mais de 150 mil espectadores após percorrer as 27 capitais brasileiras. O Primeiro musical a circular todas as capitais do Brasil, o espetáculo destaca a carreira de uma das vozes mais marcantes da MPB. "Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher". Os versos de Renato Russo que Cássia Eller cantou por tantos anos falam muito sobre a personalidade da artista, uma verdadeira fera nos palcos, mas que podia ser um bicho arredio fora dele. Mulher de poucas palavras, cantora de infinitos sons e uma voz tamanha, doce e amiga na vida, foi forte e surpreendente na arte. Com menos de 40 anos de vida e 20 de carreira, Cássia Eller partiu no auge e deixou uma obra eterna.

O musical tem direção de João Fonseca e Viniciús Arneiro, idealização de Gustavo Nunes e produção da Turbilhão de Ideias Entretenimento. O texto é de Patrícia Andrade, que flagra Cássia ainda antes do início da carreira e acompanha toda a sua trajetória musical - dos primeiros passos como cantora em Brasília a sua explosão nacional - sem deixar de lado seus amores, em especial Maria Eugênia, sua companheira com quem criou o filho Chicão. A autora fez um amplo mergulho na obra de Cássia e entrevistou familiares e amigos que a ajudaram a construir um mosaico fiel sobre a história da cantora.

A direção musical é de Lan Lanh, que tocou anos com Cássia e tem total propriedade na obra da cantora. O roteiro passeia desde uma criação autoral quase obscura, como Flor do Sol, até algumas canções que ficaram imortalizadas por ela, como Malandragem (Cazuza/Frejat), Socorro (Arnaldo Antunes/Alice Ruiz) e Por Enquanto (Renato Russo). O amigo Nando Reis, que é também personagem do espetáculo, comparece com várias composições no repertório, como All Star, O Segundo Sol, Relicário, Luz dos Olhos e E.C.T., entre outras.

O papel-título é interpretado por Tacy de Campos, atriz e cantora de Curitiba que foi escolhida entre mais de 1000 candidatas que se inscreveram para as audições, quando foi definido também todo o elenco, que conta ainda com Eline Porto, Emerson Espíndola, Juliane Bodini, Jana Figarella, Jandir Ferrari, Thainá Gallo. Os diretores João Fonseca e Viniciús Arneiro não poupam elogios à protagonista: "Tacy é sensacional, muito inteligente e intuitiva, além de ter uma voz incrível", exalta João.

"Ela surpreendeu a todos e, antes mesmo dela cantar, já estávamos magnetizados pela figura tímida e doce que ela é. Ao final da primeira música, ficamos um pouco em silêncio, admirados com o que estava diante de nós. Existem algumas semelhanças entre ela e a Cássia e foi essa pureza de estado que nos arrebatou", complementa Viniciús.

Para João Fonseca, esse é um espetáculo diferente dos musicais biográficos que ele dirigiu anteriormente (sobre Tim Maia e Cazuza). "É focado no essencial, simples e teatral como a própria Cássia. Apenas cadeiras, os atores e os músicos. A Márcia Rubin elaborou uma coreografia diferente, não é uma dança convencional, mas uma movimentação coreográfica", acrescenta.

A banda é formada por Felipe Caneca (pianista), Pedro Coelho (baixista), Diogo Viola (guitarrista), Mauricio Braga (baterista) e Fernando Caneca (violonista). A ficha técnica do espetáculo completa-se com os figurinos de Marília Carneiro e Lydia Quintaes, iluminação de Maneco Quinderé, cenários de Nello Marrese e Natália Lana e direção de movimento de Márcia Rubin.


Cássia Eller - O Musical
Quando? Dias 8, 9, 14, 15, 16, 22, 23, 28, 29 e 30 de abril de 2017
sextas e sábados às 21 e domingo às 19h
Onde? Teatro Bradesco - Villagemall
Av. das Américas, 3900/160 - Barra da Tijuca
Quanto? de R$ 25,00 a R$ 100,00

Classificação: 14 anos
Mais informações: (21) 3431-0100

Saiba mais...

Circo Las Muchachas no Mundinho Kids

Evento gratuito reúne personagens e teatro infantis, além de apresentações circenses.



O Mundinho Kids de março vai receber o clássico do mundo dos personagens infantis e apresentações circenses no Shopping Metropolitano Barra. A programação infantil é gratuita e acontece todos os domingos às 17h, no piso L2, próximo ao Cinemark, contando sempre com a presença do mascote do shopping, o macaquinho Nico.

Destaque especial na programação de março para a apresentação do Circo Las Muchachas, onde a garotada poderá interagir, tirar fotos e se divertir pra valer. O espetáculo mistura números circenses, como malabares e acrobacias.


Circo Las Muchachas no Mundinho Kids
Quando? 26 de março de 2017, às 17h
Onde? Shopping Metropolitano Barra - Piso L2
Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 - Barra da Tijuca
Quanto? Evento gratuito


Saiba mais...

Daqui pra frente - Arte contemporânea em Angola

Com obras de três artistas contemporâneos, a exposição Daqui pra frente discute as tensões nas relações entre ex-colônia e colonizador.


A Caixa Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 21 de março a 14 de maio de 2017, a exposição Daqui pra frente - Arte contemporânea em Angola, que exibe obras da produção recente de três artistas da novíssima geração do país: Délio Jasse, Mónica de Miranda e Yonamine. Com a curadoria de Michelle Sales, a mostra exibe uma série de fotografias, vídeos e instalações, fazendo um mapeamento da fronteira estética entre a Angola de hoje e as imagens submersas e muitas vezes escondidas de um passado colonial recente.

"A representação da fronteira, excessivamente recorrente no pensamento atual, discute as trocas culturais que ocorrem na situação de pós-independência que muitas das ex-colônias vivem hoje. Na maioria das vezes, tais territórios são encarados como esquecidos, vigiados e vazios", comenta a curadora Michelle Sales.

É justamente essa perspectiva que o trabalho dos artistas busca problematizar e questionar sob diferentes óticas. As obras de Délio Jasse, por exemplo, consistem, num embate direto de referências que fazem alusão à crise de todo o modelo colonial e seus desdobramentos contemporâneos: guerra, exílio, perdas. Através do retrato de rostos escavados numa antiga feira de antiguidades de Lisboa, Délio nos coloca frente a frente com aquilo que mais as práticas coloniais se ocuparam de apagar: as identidades.

Mónica de Miranda mostra os pedaços de uma memória coletiva que resiste no tempo. Angolana da diáspora, seu trabalho atravessa diversas fronteiras e esboça uma paisagem de identidades plurais inspiradas pela própria existência e vivência de uma artista itinerante. Sua poética autoral e autorreferencial, inerente a uma geração que cresceu longe de casa, já lhe rendeu diversos prêmios internacionais.

E o trabalho de Yonamine remete à arte urbana, usando referências que vêm do grafite, da serigrafia e da pintura, num embate violento com o acúmulo cultural do caótico cenário político-econômico de Angola. A alusão ao tempo presente é recorrente na utilização de jornais como suporte. São muitas camadas históricas que se somam, produzindo imagens profundamente perturbadoras e desestabilizadoras. O artista fala de um país cujo passado foi sistematicamente apagado, seja pela Guerra Civil, pela ocupação russa, cubana e agora chinesa e coreana.


Exposição Daqui pra frente - Arte contemporânea em Angola
Quando? 21 de março a 14 de maio de 2017
terça a domingo, das 10h às 21h
Onde? Caixa Cultural Rio de Janeiro - Galeria 3
Av. Almirante Barroso, 25 - Centro
Quanto? Entrada Franca

Classificação: Livre
Mais informações: (21) 3980-3815


Saiba mais...

O que mais já passou por aqui

Não podemos esquecer também dos outros posts mais antigos que também passaram por aqui. Confira abaixo alguns deles que deram o que falar!